Em destaque

24 de Novembro de 2017: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.5893 patacas e 1.1857 dólares norte-americanos.

Legislativas 2017: os candidatos e as propostas da lista 1
Segunda, 04/09/2017

Os canais portugueses da TDM apresentam durante o período de campanha eleitoral um perfil das listas candidatas às eleições para a Assembleia Legislativa. Os candidatos e as propostas, com emissão na Rádio Macau às 9h30 e 16h, e no Canal Macau durante o Telejornal.

 

A lista 1 diz que tem o nome mal traduzido para português. Oficialmente, chama-se Nova Ideais de Macau (Aliança de cidadãos para a promoção do duplo sufrágio universal de Macau e combate à corrupção). Mas, onde se lê Nova Ideais de Macau, deve ler-se Novo Sonho de Macau, em referência ao “sonho chinês” almejado pelo Presidente Xi Jinping.

 

A promessa de “grande renovação” da China foi o que inspirou o cabeça de lista, Carl Ching Lok Suen, a criar, em 2013, a Associação Sonho de Macau, um novo grupo político, próximo do movimento operário radical. Carl Ching tem 63 anos e candidata-se pela segunda vez à Assembleia Legislativa. Nas últimas eleições, há quatro anos, foi número dois da lista formada pela Associação de Mútuo Auxílio dos Operários, que ficou entre as cinco menos votadas.

 

Desta vez, Carl Ching surge em primeiro lugar. O número dois da lista é Hong Hok Sam, taxista, que aos 48 anos participa pela primeira vez nas legislativas. O macaense José Pedro Sales é o terceiro candidato e também se estreia nas legislativas.

 

Dos três, Carl Ching é o que tem mais actividade política: a primeira vez que concorreu a umas eleições foi em 1987, para uma assembleia distrital de Hong Kong. Mas ficou pelo caminho por falta de apoios. Foi assim durante mais de 20 anos: nunca conseguiu formalizar as sucessivas candidaturas às distritais, dominadas pela ala pró-Pequim.  A última tentativa foi em 2011. Depois de ter ultrapassado os prazos legais para apresentar candidatura, acusou o candidato eleito e único concorrente de corrupção eleitoral. A queixa acabou por ser retirada e, na sequência deste processo, Carl Ching mudou-se para Macau.

 

Nestas legislativas, tal como em 2013, o movimento em torno da Sonho de Macau foi alvo de uma queixa por difamação, apresentada pela tradicional Federação das Associações dos Operários de Macau. Foi também aberta uma investigação por suspeita de fraude na recolha de assinaturas para formação da lista.

 

A eleição por sufrágio universal do Chefe do Executivo e da Assembleia Legislativa é o principal ponto do programa político da Novo Ideias de Macau. A lista diz ainda que tem como prioridades romper com a maioria parlamentar, aumentando a representatividade dos cidadãos comuns, e combater a corrupção no Governo.

 

Sónia Nunes