Em destaque

13 de Dezembro de 2017: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.5148 patacas e 1.1755 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Sexta-feira)
Sexta, 11/08/2017

A conclusão do debate e da votação, na especialidade, do projecto de lei do arrendamento dominam os principais títulos da imprensa local. A detenção do empresário e antigo membro do Conselho Executivo, Barry Cheung, está em destaque nos jornais de Hong Kong.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Ou Mun nota que o novo regime jurídico do arrendamento foi aprovado, mas com “muita discussão”. A Assembleia Legislativa (AL) reuniu-se, durante dois dias, para concluir os trabalhos relacionados com o projecto de lei que tinha sido subscrito por nove deputados.

 

O Va Kio prefere destacar que dois artigos, que faziam parte das alterações propostas, caíram. Ambos estavam relacionados com o estabelecimento de um tecto para a actualização das rendas, que deveria ser decidido pelo Chefe do Executivo.

 

Ou Mun Tin Toi

 

Na manhã informativa da Ou Mun Tin Toi, a emissão tem centrado atenções num acidente que envolveu duas carrinhas e três motas, na zona do MGM. Seis pessoas ficaram feridas, sem gravidade.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O semanário católico O Clarim publica um trabalho sobre a diáspora macaense de Hong Kong, após 1999. Em entrevista, o padre e missionário Andrzej Blazkiewicz diz que “há que recuperar os laços nas relações familiares”.

 

O Hoje Macau fala na “prova dos nove” para se referir à aprovação do novo regime jurídico do arrendamento, que, no entanto, deixou de fora a proposta de introdução de um coeficiente para limitar os valores das actualizações das rendas. “De São Tomé com valor” chega Gualter Vera Cruz. O primeiro delegado do arquipélago africano no Fórum para a Cooperação Económica entre a China e os Países de Língua Portuguesa garante que “o país está no bom caminho”.

 

O Jornal Tribuna de Macau titula “volte-face na Assembleia e rendas ficam sem tecto”. “Wushu empolga a cidade” e “empresas do território aumentaram cinco vezes na Ilha da Montanha” são outras referências de primeira página.

 

O Plataforma tem como protagonista Ho Ion Sang. O deputado e candidato à reeleição escolhe a habitação como prioridade da lista que encabeça com o apoio da União Geral das Associações dos Moradores de Macau. Na edição desta sexta-feira, o semanário adianta que os “voos combinados Macau-Lisboa ainda não descolaram”. Até ao início de Agosto, a Air Macau não registou qualquer venda de bilhetes combinados com a Capital Airlines.

 

O Ponto Final escreve “controlo das rendas do imobiliário foi chumbado na AL”. Gabriel Tong e Zheng Anting, ambos subscritores do projecto de lei, decidiram abster-se na altura de votar. “Interrogação, dor e ausência na obra de Fortes Pakeong Sequeira” está também em destaque. O artista local expõe, a partir de domingo, algumas obras individuais, no Centro UNESCO.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Business Daily faz referência às críticas da Associação Novo Macau sobre o acordo assinado entre o Governo e a Alibaba para tornar o território numa “cidade inteligente”. Jason Chao foi o porta-voz das reservas relacionadas com a protecção de dados pessoais. O jornal financeiro tem ainda como destaque a nova legislação do arrendamento.

 

O Macau Daily Times aposta nos mesmos temas. “Chao contra acordo com a Alibaba” e “rejeitado direito do Chefe do Executivo estabelecer uma taxa de ajustamento das rendas”.   

 

O Macau Post Daily indica que a AL passou a nova lei do arrendamento. Na actualidade regional, nota para o protesto de Pequim contra a aproximação de um navio de guerra norte-americano na zona das ilhas Nansha, no Mar do Sul da China.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

A manchete do China Daily é feita com “pagamentos online vão ser mais fiscalizados”. No destaque fotográfico surge Carrie Lam. A Chefe do Executivo de Hong Kong despediu-se, ontem, da delegação da região vizinha que vai participar na edição 13 dos Jogos Nacionais da China.

 

O South China Morning Post prefere olhar para o caso que marcou o dia de ontem em Hong Kong. O empresário e ex-membro do Conselho Executivo, Barry Cheung, foi detido. No título lê-se “antigo assessor de CY acusado de fraude”. Outro tema a marcar esta sexta-feira é o número de cidadãos da Coreia do Norte que trabalham na China. Não há números oficiais, mas um investigador ouvido pelo diário estima que possam ser 20 mil.

 

O Standard também destaca o caso de Barry Cheung, “caído em desgraça” e acusado de fraude. O jornal recorda que o empresário foi um dos apoiantes da candidatura do antigo Chefe do Executivo de Hong Kong, CY Leung.

 

Pedro Galinha