Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Medalhas para instituições e individualidades portuguesas
Sexta, 10/02/2012

Realizou-se, esta tarde, a cerimónia oficial de entrega de medalhas e títulos honoríficos a individualidades e entidades da RAEM do ano de 2011. Nesta edição, foram agraciadas duas instituições portuguesas: o Banco Nacional Ultramarino (BNU)e a Casa de Portugal.

 

O presidente do BNU, Rodolfo Lavrador, veio de Portugal, de propósito, para receber a medalha de Mérito Industrial e Comercial. No final da cerimónia, Lavrador disse que “nunca se está à espera de receber os reconhecimentos, estamos sempre é empenhados em trabalhar ao serviço das comunidades onde estamos presentes.”

 

De acordo com o presidente não-executivo do BNU, o banco, ao longo dos seus 110 anos, “sempre esteve à altura das circunstâncias e vai continuar à altura dessas circunstâncias no futuro. É de facto para nós um motivo de grande satisfação que as autoridades de Macau reconheçam esses méritos ao BNU porque o BNU, acima de tudo, é um banco de Macau.”

 

Já a presidente da Casa de Portugal, Amélia António, espera que todos os portugueses em Macau sintam orgulho da medalha de Mérito Cultural. Em declarações aos jornalistas, Amélia António disse que a medalha “é a concretização de muitas coisas que têm sido ditas ao longo dos anos, mas que são ditas, passam em cada momento, ficam no ouvido. Neste momento elas estão concretizadas nesta medalha.”

 

De acordo com Amélia António, a medalha, ainda que atribuída à Casa de Portugal, “pertence à comunidade portuguesa”, que “devia sentir-se orgulhosa e devia disponibilizar-se cada vez mais para se empenhar no esforço colectivo que é a afirmação da presença portuguesa em Macau.”

 

Na lista de 38 personalidades e instituições homenageadas este ano há outros nomes portugueses: a tradutora Manuela Sousa Aguiar, que recebeu a Medalha de Dedicação, o advogado António Dias Azedo, que levou para casa a Medalha de Mérito Profissional, e o arquitecto Nuno Jorge, que foi agraciado com a Medalha de Mérito Altruístico.

 

Nuno Jorge disse que a medalha foi recebida “pelos anos todos em que estive envolvido nos Rotários, Cruz Vermelha, Organização das Famílias, a Federação Internacional de ONG contra a droga.”

 

Esta foi a terceira medalha que Nuno Jorge recebeu das autoridades de Macau, mas é a primeira atribuída pelo Governo da RAEM.

 

Também o trabalho de António Dias Azedo tinha já sido reconhecido pela Administração portuguesa. No entanto, receber a medalha do Governo da RAEM foi, para o advogado, um momento inesquecível: “Estou muito contente, é um momento inesquecível e fica para a memória da minha alma.”

 

Já Manuela Sousa Aguiar quis partilhar a medalha com todos os intérpretes-tradutores de Macau: “Acho que o reconhecimento (...) é também para toda a equipa de intérpretes-tradutores. Na história de Macau nunca fomos muito agraciados pelos Governos e esta deve ser a segunda ou a terceira medalha dirigida à profissão e, portanto, é um símbolo bastante forte para toda a equipa.”

 

A Medalha de Honra Lótus de Prata - a terceira mais importante -, foi este ano atribuída a Tina Ho, empresária e antiga deputada à Assembleia Legislativa.