Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Quarta-feira)
Quarta, 26/07/2017

O programa do Festival de Música e as medidas temporárias para a imunização de bebés contra o sarampo são temas em foco na imprensa local. Já os jornais de Hong Kong abordam o arrendamento à China de uma parte do novo terminal em West Kowloon.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

O destaque do Ou Mun vai para as medidas temporárias para a imunização de bebés contra o sarampo. As medidas surgem depois de terem sido registados dois casos de infecção local de sarampo. Está já disponível a vacinação extra para as crianças com idades entre nove meses e um ano.

 

O Va Kio conta que uma mulher foi detida por falsa ameaça de bomba. Segundo o jornal a mulher terá dito que o namorado ia fazer explodir um posto da polícia. A mulher queria impedir o namorado de jogar.

 

Ou Mun Tin Toi

Esta manhã no programa Fórum da Ou Mun Tin Toi debateu-se a prevenção de crimes sexuais. De acordo com a Polícia de Segurança Pública, a maioria dos casos de importunação sexual acontece nos autocarros.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

O Hoje Macau entrevistou Hélder Macedo, que está em Macau para o congresso dos lusitanistas – “A importância de dizer não” é o grande título de primeira página. O matutino publica uma outra entrevista a Chan Chak Mo. “Não tenho de lutar por benefícios na Assembleia Legislativa”, diz o deputado.

 

“Rádio-táxis enfrentam desistências por dia” titula o Jornal Tribuna de Macau. A Companhia de Serviços de Rádio Táxi só consegue responder a cerca de 30 por cento dos pedidos. Em foco ainda o Quarteto de Guimarães que marca presença no Festival de Música.

 

O Ponto Final escreve “Casa (quase) arrumada”, numa referência ao caso dos contratados de forma ilegal no Instituto Cultural. De acordo com o presidente apenas 23 ou 24 desses funcionários continuam a trabalhar. Em destaque ainda o Festival de Música – “O palco aos mais novos” é o título.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

O Business Daily puxa para manchete o número de trabalhadores não residentes que teve uma queda anual de 25 por cento em Junho, segundo os dados dos Serviços para os Assuntos Laborais. O jornal dá ainda conta do arranque do Centro de Comércio Sino-português na Ilha da Montanha, avaliado em 1,7 mil milhões de renmimbi.

 

O Macau Daily Times publica hoje uma reportagem sobre a gestão das áreas de lazer. Uma gestão criticada por arquitectos. Em chamada de capa, no topo da primeira página, lê-se que já arrancaram as ligações directas entre a China e Lisboa.

 

O Macau Post Daily conta que, segundo o presidente da Autoridade de Aviação Civil, o Governo pediu a Pequim para permitir que o aeroporto reclame mais terra. O jornal escreve ainda que uma mulher foi detida por ameaça falsa de bomba, que visava impedir o namorado de jogar.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

O China Daily escreve sobre a reforma no Exército de Libertação Popular, em marcha desde 2012. O jornal aborda ainda o diferendo na fronteira entre a China e a Índia. O Ministro dos Negócios Estrangeiros chinês diz que este é um problema fácil de resolver.

 

O  South China Morning Post destaca a aplicação das leis nacionais em parte do terminal de comboios entre Guangzhou e Hong Kong. O plano do Governo gera algumas dúvidas, com as autoridades a negarem estar a ceder parte do território de Hong Kong à China.

 

O Standard conta que Kong Kong vai arrendar cerca de 25 por cento do terminal de comboios entre Guangzhou e a cidade à China, ao abrigo de um acordo de c ooperação, que ainda não foi assinado.

 

Marta Melo