Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Gastronomia e Teatro em Patuá são Património Imaterial
Quarta, 08/02/2012

A “Gastronomia Macaense” e o “Teatro Maquista (Teatro em Patuá)” foram inscritos como Património Cultural Imaterial de Macau. De acordo com o Instituto Cultural, um júri composto por sete especialistas locais e internacionais, num processo tutelado pelo Museu de Macau, aprovou, ainda, a inscrição de outras duas candidaturas na lista do património intangível do território, “Crenças e Costumes de A-Ma de Macau” e “Crenças e Costumes de Na Tcha de Macau”.

 

Ao todo, no ano passado, cinco associações locais apresentaram ao Instituto Cultural um total de quatro candidaturas para inclusão na lista do Património Cultural Imaterial de Macau, o que representa um aumento em relação às candidaturas submetidas em 2010, facto que o Instituto Cultural descreve, em comunicado, como “deveras encorajador.”  

    

Outro destaque do Instituto Cultural vai para o facto de ter sido a primeira vez que as associações macaenses participaram neste processo.

 

A candidatura do Teatro em Patuá foi apresentada pelo grupo Doci Papiaçam di Macau. Em declarações à Rádio Macau, o director do grupo, Miguel Senna Fernandes, disse-se “naturalmente contente”, ressalvando, contudo, que “preciso de ver o que é isto de ter sido nomeado património intangível”. Senna Fernandes acrescentou que a distinção “é um motivo de regozijo, reconhecimento da importância desta forma cultural e de se estar em Macau e na China.”

 

Já a candidatura relacionada com a Gastronomia Macaense foi apresentada pela Confraria da Gastronomia Macaense.

 

À Rádio Macau, o presidente da assembleia-geral da confraria, José Manuel Rodrigues, disse que a inclusão na lista do património imaterial “é uma honra para a confraria e para a cultura macaense em geral.” Nesse sentido, concluiu, “a nossa responsabilidade será redobrada”.

 

A partir de sexta-feira, e durante 30 dias, realiza-se uma consulta pública sobre as quatro candidaturas aprovadas, na qual vai ser possível ter acesso aos documentos relativos a cada candidatura e, também, deixar sugestões ou levantar objecções.