Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

CTM: falha no software na origem do apagão
Terça, 07/02/2012

A CTM justifica o apagão de ontem nos telemóveis e na internet com “um problema de software com plataforma IP”. As explicações da empresa surgem num comunicado enviado às redacções, no qual a operadora não se alonga muito, pedindo apenas desculpas aos utilizadores. Na mesma nota, a CTM assegura que “continuará a devotar todos os esforços no melhoramento das redes de forma a garantir que de futuro não voltarão a ocorrer incidentes semelhantes”.  

 

A interrupção deixou milhares de pessoas sem acesso à internet ou com uma velocidade extremamente lenta. A falha afectou ainda as linhas de rede fixa e impossibilitou a realização de chamadas entre telemóveis e a troca de mensagens escritas. A situação foi normalizada por volta das 22h30.

 

Para que o mesmo não volte a repetir-se, o director dos Serviços de Regulação das Telecomunicações deixa uma sugestão. Tou Veng Keong diz que deve ser criada uma rede de emergência. “A CTM tem de pensar se há necessidade de instalar mais uma rede, funcionando em paralelo com a rede activa. Portanto, se a empresa encontrar algum problema no futuro, então, pode utilizar a segunda rede para restaurar o serviço ao público”.

 

A CTM entrega hoje um relatório preliminar sobre o apagão e só depois de conhecidos todos os pormenores é que o Governo vai pensar em eventuais penalizações. “Nós temos primeiro de receber o relatório da CTM para saber pormenores. Se decidirmos penalizar a operadora por este problema então temos de observar o contrato de concessão bem como as respectivas licenças para ver se há alguma coisa que podemos impor. Mas, neste momento, não posso dizer se haverá penalização ou não”, afirmou Tou Veng Keong.

 

As declarações do director dos Serviços de Regulação das Telecomunicações foram feitas no final de uma conferência de imprensa, convocada ao início da noite de ontem, numa altura em que não eram ainda conhecidas as razões para o apagão nos telemóveis e na internet. Na ocasião, a CTM já suspeitava que o problema tivesse tido origem numa falha de software.