Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Quarta-feira)
Quarta, 31/05/2017

Barcos-Dragão em destaque em Macau e Hong Kong. Mas também há quem se queixe do lixo nas ruas ou se foque já no processo eleitoral de Setembro. Eis os principais títulos do dia.

 

Imprensa de Macau em língua chinesa

O Ou Mun abre com a poluição no Bairro Iao Hon. Uma reportagem mostra o lixo visível na rua. Os residentes queixam-se do ar irrespirável e da existência de ratos.

 

O Va Kio fez o balanço do dia das regatas do Barco-Dragão. Bom tempo e boa organização enaltecidos.

 

Ou Mun Tin Toi

A Ou Mun Tin Toi fala-nos de um caso de um homem da China Continental que assaltou uma casa com uma chave feita pelo próprio. A polícia já deteve o alegado assaltante.

 

Imprensa de Macau em língua portuguesa

O Jornal Tribuna de Macau revela que a UNESCO tem sérias preocupações sobre o futuro do centro histórico. Os Barcos-Dragão merecem um destaque com a foto de primeira página.

 

No Hoje Macau, entrevista a Ella Lei. A deputada não acredita que o Governo possa diminuir os preços das casas.

 

O Ponto Final olha para a economia e o crescimento do Produto Interno Bruto, bem como chama a atenção para a exposição de Alexandre Farto, artista mais conhecido por Vhils, que hoje inaugura nas Oficinas Navais.

 

Imprensa de Macau em língua inglesa

O Business Daily oferece-nos uma reportagem sobre o licor de Moutai, cujo preço tem vido a crescer na China.

 

Imprensa de Hong Kong em língua chinesa

No South China Morning Post as fotos de destaque vão para as regatas dos Barcos-Dragão. Festa e competição saudável nas águas do território. Yang Jiechi, membro do Conselho de Estado, focado em encontrar uma solução pacífica para a Coreia do Norte.

 

O China Daily abre com a visita de Estado de Li Keqiang na Europa. Destaque também para as cores e os estandartes dos Barcos-Dragão de Hong Kong.

No Standard, caça à mulher que deixou um engenho explosivo no Ocean Terminal, em Tsim Sha Tsui. Cerca de 600 pessoas tiveram de ser evacuadas de lojas e restaurantes.