Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Secretário desvaloriza valor da derrapagem do novo terminal
Quinta, 18/05/2017

O Terminal Marítimo de Passageiros da Taipa foi hoje oficialmente inaugurado e deverá iniciar operações no dia 1 de Junho. A construção da estrutura demorou 12 anos e houve sucessivas derrapagens que elevaram o orçamento total até aos 3,8 mil milhões de patacas. Um montante que o secretário para os Transportes e Obras Públicas desvaloriza.

 

“A obra não é pequena, mais os arranjos exteriores, não acho que a derrapagem tenha sido muito grande (...) também é preciso dizer-se que no início o terminal tinha oito lugares para atracação, hoje tem 16. Quando o projecto se iniciou era muito pequeno, entretanto, sofreu sucessivas ampliações, de modo que agora temos este edifício que é maior do que o terminal de passageiros do aeroporto, portanto, não creio que tenha havido uma grande derrapagem”, afirmou Raimundo do Rosário, em declarações aos jornalistas, respondendo ainda que não tem uma estimativa sobre o valor das receitas que o novo terminal poderá gerar.

 

Tal como a directora dos Serviços de Assuntos Marítimos e de Água (DSAMA), também Raimundo do Rosário reconheceu que a demora resultou num edifício que já tem alguns problemas, como infiltrações. “Uma parte deste terminal já foi concluída há 10 anos e esta obra teve várias peripécias, designadamente esteve parada por um período que não foi curto. É natural que a obra tenha problemas, sempre reconheci isso, mas estamos cá para resolvê-los”, sustentou o secretário.

 

O terminal provisório deixa de funcionar também a 1 de Junho. A directora da DSAMA, Susana Wong, explicou que pretende uma “transferência pacífica” dos serviços. “Isso é o mais importante. Depois, com este tamanho e estes serviços, esperamos que o novo terminal atraia mais passageiros. Prevemos um aumento não muito drástico, mas gradual. Agora o terminal provisório tem uma média de passageiros que representa 35 por cento do total. Com este novo, esperamos que suba para mais de 40 por cento.”

 

Inicialmente, o Terminal Marítimo de Passageiros da Taipa não vai contar com a zona de restauração e serviços de agências de turismo, sendo necessário mais tempo para essa instalação. Segundo Susana Wong, no dia 1 de Junho dá-se ainda início a uma terceira fase, que passa pela demolição do terminal provisório para dar lugar a um posto de abastecimento de navios.

 

A directora da DSAMA deixa igualmente a garantia que Terminal Marítimo de Passageiros do Porto Exterior não será encerrado.