Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (quinta-feira)
Quinta, 18/05/2017

Em Macau já se antecipa o 10 de Junho enquanto o CCAC aponta o dedo a Instituto de Habitação. Em Hong Kong batem-se recordes negativos de emigração ilegal e de apreensões de droga.

 

Imprensa de Macau em língua chinesa

O Ou Mun destaca a validação por parte do CCAC das violações do Instituto de Habitação, ao indeferir os pedidos de candidatura de compradores de fracções.

 

O Va Kio lembra que as concessões dos operadores de jogo terminam em 2020 e 2022. O futuro é incerto.

 

Ou Mun Tin Toi

A estação de rádio em língua chinesa da TDM dá destaque ao novo posto fronteiriço na Taipa, que começa a ser construído no final deste ano.

 

Imprensa de Macau em língua portuguesa

O Jornal Tribuna de Macau destaca o 10 de Junho com programa mais carregado e rico. Para além disso, ficamos a saber que o ensino superior já integra 15 mil alunos do exterior.

 

No Ponto Final, destaque para as críticas do CCAC contra o Instituto da Habitação. Novidades também sobre o regime de arrendamento em discussão na Assembleia Legislativa.

 

O Hoje Macau oferece uma entrevista a Jorge Valente, candidato a deputado pela lista de Melinda Chan. Diz o empresário que será "mais apto a encontrar compromissos."

 

Imprensa de Macau em língua inglesa

O Macau Post Daily fala da detenção de 11 suspeitos de burla que operavam um esquema de falsificação de cartões de crédito.

 

No Macau Daily Times destaque para os protestos dos utentes da carreira 25, que tem os dias contados.

 

O Business Daily faz manchete com as palavras de Paulo Martins Chan na convenção sobre a indústria do jogo, que tem lugar no Venetian. Dos 126 "junkets" de Macau, 40 já foram auditados.

 

Imprensa de Hong Kong em língua inglesa

O China Daily abre com Xi Jinping em encontro diplomático com líderes da Argentina e Cambodja.

 

No Standard, sabemos que os emigrantes ilegais no território desceram em 77 por cento.

 

O South China Morning Post relata a maior apreensão de cannabis desde 1990.