Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Quarta-feira)
Quarta, 10/05/2017

Em dia de despedidas, os jornais centram-se no balanço da visita de Zhang Dejiang a Macau. Hong Kong também manteve a toada e deu amplo destaque à visita do presidente da APN ao território.

 

Imprensa de Macau em língua chinesa

Os jornais em língua chinesa de Macau voltam a centrar-se nas declarações de Zhang Dejiang. O presidente da Assembleia Popular Nacional elogiou Macau pelo desenvolvimento nos últimos anos.

 

Ou Mun Tin Toi

A Ou Mun Tin Toi fala do relatório da polícia sobre os condutores de Táxi da região. Em Abril foram 366 as acções ilegais detectadas. A maioria por transporte irregular ou por condução sem licença.

 

Imprensa de Macau em língua portuguesa

O Jornal Tribuna de Macau conta-nos que o Wynn registou um aumento considerável nas receitas brutas do jogo, graças ao novo casino no Cotai.

 

O Ponto Final abre com o balanço da visita de Zhang Dejiang, bem como o talento científico da investigadora Olga Sin.

 

O Hoje Macau sublinha as elogiosas palavas de Zhang Dejiang para a gestão de Macau e uma nova reportagem sobre a União Europeia.

 

Imprensa de Macau em língua inglesa

O Macau Post Daily também abre com o presidente da APN, mas não deixa escapar a provável eleição de Moon Jae-in para presidente da Coreia do Sul.

 

No Macau Daily Times uma palavra em destaque: "Patriotismo". A chave para o sucesso, segundo Zhang Dejiang.

 

O Business Daily aborda um ângulo diferente das palavras de Zhang Dejiang. Elogios à política "Um País, Dois Sistemas", mas avisos quanto à situação social.

 

Imprensa de Hong Kong em língua chinesa 

South China Morning Post dá também eco às palavras de Zhang Dejiang, após os elogios do presidente da APN sobre Macau, deixando, até, algumas farpas a Hong Kong.

O China Daily coloca igualmente Zhang Dejiang em plano de destaque na primeira, bem como a chamada telefónica que Xi Jinping fez a Macron, recentemente eleito presidente de França.

No Standard, ficamos a saber que o United Christian Hospital pediu publicamente desculpas a uma paciente por negligência no tratamento ao fígado que por pouco não lhe custou a vida.