Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Pereira Coutinho espera por aumentos no final de Janeiro
Quinta, 26/01/2012
O presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Macau (ATFPM), José Pereira Coutinho, espera que, “já em finais do mês de Janeiro, possamos ter notícias sobre a actualização [dos salários da função pública, com efeitos retroactivos a partir de 1 de Janeiro do corrente ano”.

Em declarações à Rádio Macau, a propósito da criação da Comissão de Deliberação das Remunerações dos Trabalhadores da Função Pública, presidida por José Chu, director dos Serviços para a Administração e Função Pública, e da qual faz parte o presidente da ATFPM, Pereira Coutinho disse esperar que “esta comissão, que já reuniu na semana passada, possa avançar com propostas positivas.”

Sobre a actualização salarial, o também deputado referiu que “a proposta da ATFPM foi na ordem dos sete por cento, porque é esse o valor que poderia recuperar o poder de compra da maioria dos trabalhadores”.

Na primeira reunião da comissão cuja criação foi hoje publicada em Boletim Oficial, Pereira Coutinho diz que interveio para defender que “a criação da comissão, de maneira nenhuma, deveria atrasar a própria actualização”.

Para o presidente da ATFPM, “este passo da criação da comissão é positivo, mas não havia necessidade, neste momento, de criar uma comissão uma vez que é notório que os salários dos trabalhadores têm depreciado não só face à valorização do yuan e à indexação da pataca ao dólar americano, como também devido ao facto de que há necessidade de actualizar, principalmente, os salários da classe mais baixa da linha da frente, que tem uns salários bastante reduzidos.”

Ainda sobre o trabalho da recentemente criada comissão, Pereira Coutinho entende que a actualização salarial é apenas uma das questões que causam preocupações. O presidente da ATFPM considera que há outros problemas a ter em conta na função pública, sobretudo “na área da habitação”.