Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Sexta-feira)
Sexta, 21/04/2017

O contrato com a CTM, o patuá e as eleições em França são temas em destaque na imprensa de Macau. Já os jornais de Hong Kong focam as novas regras para o metro e também as palavras do presidente chinês sobre o projecto “Uma Faixa, uma Rota”.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

O Ou Mun aborda as preocupações da Comissão de Acompanhamento para os Assuntos da Administração Pública sobre a CTM, com contrato por mais cinco anos.

 

O Va Kio destaca a descida de 60 por cento dos casos de furto no primeiro trimestre. A Polícia Judiciária diz que resulta das campanhas de prevenção.

 

Ou Mun Tin Toi

O canal chinês da Rádio Macau destaca os dados sobre a inflação em Março que se fixou em 1,69 por cento. Os dados avançados esta manhã pelos Serviços de Estatística e Censos indicam um aumento dos preços das secções das bebidas alcoólicas e tabaco (14,62 por cento), da educação (oito por cento) e dos transportes (6,92 por cento).

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

O Hoje Macau publica uma entrevista a Paulo Cardinal. “Creio que a CAEAL (Comissão de Assuntos Eleitorais da Assembleia Legislativa) estará porventura algo confusa”, diz o constitucionalista. Noutra chamada de capa lê-se “Trocas fiscais: correr contra o tempo”.

 

“Carga laboral diminuiu sem prejuízo dos salários” conta o Jornal Tribuna de Macau. Em 2016 a população ganhou tanto ou mais que no ano anterior e trabalhou menos horas. No destaque fotográfico está o curso de patuá que “terá nova edição na Universidade de São José”. 

 

O Clarim puxa para manchete a entrevista a Isabel Capeloa Gil, reitora da Universidade Católica Portuguesa. Sobre a aproximação entre a China e o Vaticano, diz que “Macau tem uma função diplomática importante”. O semanário escreve ainda “Patuá com influência de África e das Filipinas”.

 

“Poderá haver liberalização plena ou progressiva” diz Simon Chan, presidente da Aviação Civil, ao semanário Plataforma. A concessão da Air Macau termina dentro de três anos. Em foco ainda a nova lei de protecção de animais. Anima diz que há menos cães a morrer.

 

O Ponto Final destaca as eleições presidenciais em França – “Idade da incerteza” é o título principal. Eleições são este domingo e franceses residentes em Macau podem votar. O jornal propõe ainda “Uma viagem inusitada (ou o roteiro para o anti-turista)”.  A experiência integra o Festival de Artes, que arranca para a semana.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

O Business Daily escreve sobre os resultados do último relatório PISA, que aponta os mais baixos níveis de satisfação no mundo. Esta sexta-feira o jornal publica uma reportagem especial sobre o negócio em torno do fitness, que cresce na cidade.

 

O Macau Daily Times puxa para manchete os direitos laborais, dizendo que as novas regras podem fomentar abusos por parte de agências de emprego. No topo da página lê-se “As receitas do jogo podem crescer 12 por cento”. São as previsões da agência Fitch.

 

O Governo garante que as novas regras para veterinários não vão proibir as cirurgias nas clínicas, segundo conta o Macau Post Daily. O matutino destaca ainda a canonização dos pastorinhos Francisco e Jacinta em Maio, por altura da visita do Papa Francisco a Fátima.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

O China Daily escreve que Xi Jinping defende que o projecto “Uma Faixa, Uma Rota” vai trazer benefícios para todo o mundo. Em destaque ainda o lançamento do primeiro cargueiro espacial.

 

No South China Morning Post a manchete vai para as novas regras para o metro. A empresa planeia permitir filmar mas vai manter proibição de comer e beber no metro. O jornal escreve ainda que mulher em estado crítico recebe segundo fígado.

 

O Standard, com a primeira página dedicada a publicidade, escreve sobre o caso da mulher que recebe segundo fígado. O matutino fala de um “duplo milagre”.