Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Dia da Língua Portuguesa: aprender e amar uma cultura
Segunda, 10/04/2017

Mais um dia na Universidade de Macau. Quer dizer, este é bem diferente de todos os outros. É dia de festa. Dança, teatro, música, leitura, uma aula aberta, festival gastronómico... É dia da Língua Portuguesa. Todos os anos o curso celebra aqueles que amam a língua de Camões, que, segundo o Professor Yao Jing Ming, também os que a aprendem e leccionam são amados por ela. A TDM Rádio Macau esteve presente neste dia onde onde Portugal e China parecem ser o mesmo.

 

"Cada vez mais há jovens interessados. O Governos Central e o de Macau também estão a incentivar mais a aprendizagem do português, até porque a China quer estreitar as relações com os países de língua lusófona", referiu o professor Yao.

 

O dia da língua portuguesa contempla um concurso de leitura, que é também um dos momentos altos da Festa. Para o Professor Yao, é uma forma de aprender mas mais divertida. Os alunos estão em momento de descontracção, mas nem por isso deixam de estar a estudar. Pois praticar a língua é a base dos dias destes jovens.

 

"Aqui eles aprendem enquanto se divertem. É sempre um dia muito especial para nós."

 

A Rádio Macau falou também com Eva. Ela vem de longe, mais propriamente da província de Shandong, bem lá no norte da China. Desistiu do curso duas vezes, mas hoje cursa já no mestrado. Alguém de Macau interessar-se por português não é estranho. Mas o que leva uma pessoa de tão longe a querer saber a língua de Camões. Eva explica: foi a arte. Nem de propósito, pois o dia era da língua e da arte de a aprender.

 

"Eu aprendo português por gosto. Um dia, ouvi uma cantora brasileira, chamada Paula Fernandes, e fiquei encantada. A partir daí decidi que queria aprender."

 

Eva quer ser tradutora. Ou professora de ensino básico. Diz que muitos dos que estão no curso procuram uma boa saída profissional graças ao domínio do português. Ela diz que ainda não sabe bem. Mas gosta tanto de aprender, que talvez passe mesmo a vida a ensinar.

 

O professor Yao, tradutor e amante da poesia de Camilo Pessanha, resume o curso e o seu espírito da forma mais simples que encontrou: "Nós amamos esta língua e somos amados por ela".