Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

IACM não detectou carne contaminada brasileira em Macau
Quarta, 22/03/2017

Ainda não foi detectada carne contaminada a chegar a Macau proveniente do Brasil, informou o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) à TDM – Rádio Macau.

 

Ainda assim, as autoridades garantem que vão reforçar a inspecção nas fronteiras e analisar mais amostras.

 

O IACM decidiu suspender, ontem, a importação de carnes congeladas e refrigeradas do Brasil. A decisão segue os exemplos de Hong Kong e da China.

 

A medida foi tomada depois de uma operação policial no Brasil ter detectado um esquema de facilitação de licenças e fiscalização irregular de frigoríficos.

 

Foi na última sexta-feira que veio a público um grande escândalo envolvendo empresas brasileiras que alegadamente subornavam funcionários públicos para vender carne ilegal e até mesmo produtos estragados no Brasil e no exterior. Pelo menos 30 pessoas foram detidas.

 

A carne brasileira é exportada para mais de 150 países. Entre os principais mercados contam-se a China, Hong Kong, Singapura e Japão.

 

Em Macau, o consumo de carne brasileira é alto: no ano passado, o território comprou 18,5 mil toneladas. Ou seja, mais de 40 por cento da carne congelada que entra em Macau é oriunda do Brasil.

 

Na última segunda-feira, também a Coreia do Sul anunciou restrições às carnes brasileiras.

 

No entanto, Seul voltou ontem atrás e informou que permitirá a entrada destes produtos, mas vai aumentar a fiscalização.