Em destaque

27 de Junho: às 12h30, aos balcões do BNU, 1 euro valia 9.0434 patacas e 1.1190 dólares.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (segunda-feira)
Segunda, 20/03/2017

O mercado da reciclagem em Macau atravessa um momento delicado. Já em Hong Kong é a contagem decrescente para as eleições.

 

Imprensa de Macau em língua chinesa

 

Dois empresários da reciclagem queixam-se dos elevados custos do negócio e admitem estar a colocar dinheiro do próprio bolso, é o que escreve o Ou Mun.

 

No Va Kio, o director nacional do turismo, Li Jin Zao, diz que Macau é um exemplo a seguir neste particular.

 

Ou Mun Tin Toi

 

Macau vai proibir os aquecedores de água a gás. Trata-se, diz a estação de rádio em língua chinesa da TDM, de uma questão de saúde pública.

 

Imprensa de Macau em língua portuguesa

 

O Jornal Tribuna de Macau cita Li Jin Zao, que disse que Macau é um exemplo para toda a China, no que a turismo diz respeito. E também entrevista a Au Lai Chong, CEO do grupo do Delta Ásia, a dizer que quer levar boas ideias para o Banco.

 

No hoje Macau, manchete para o antigo deputado e advogado Rui Afonso, recentemente falecido. "Direito à Liberdade" é o título.

 

No Ponto Final, marca-se o encerramento do Festival Rota das Letras, com o balanço e entrevista a Jéssica Faleiro.

 

Imprensa de Macau em língua inglesa

 

No Macau Daily Times, o destaque vai para o encontro entre Tillerson e Xi Jinping, em que se fortaleceram os laços entre China e Estados Unidos.

 

No Macau Post Daily, Maria Helena de Senna Fernandes avisa que ainda não há planos concretos para a zona da Grande Baía, que junta Guangdong, Hong Kong e Macau.

 

No Business Daily encontramos uma reportagem sobre o turismo e as ambições de governo, sector privado e público.

 

Imprensa de Hong Kong em língua inglesa

 

No South China Morning Post, lemos que chegou o consenso depois da tensão. Isto relativamente ao primeiro encontro de Xi Jinping com a nova administração dos Estados Unidos.

 

O mesmo tema está no China Daily, aqui com uma citação de Xi: "Cooperação é o mais correcto."

 

Por fim, o The Standard, onde se fala das últimas alegações antes da eleição para Chefe do Executivo do território.