Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Base de dados de ADN ainda sem data
Segunda, 13/03/2017

Vai ser uma mais-valia, de certeza, só não se sabe é quando. A Polícia Judiciária (PJ) informou esta segunda-feira que não tem ainda data para o avanço da base de dados de ADN que Macau quer criar. O principal entrave está na "complexidade do processo legislativo".

 

O início do projecto data de 2012 e foi avançado por Wong Sio Chak, então director da PJ e hoje secretário para a segurança. Apesar de ter ficado de imediato nas Linhas de Acção Governativa, nunca conheceu o importante passo para a legislação.

 

"Os procedimentos relativos à produção legislativa nesta área são morosos pelo que o trabalho de legislação sobre a base de dados de ADN está ainda em curso", informou a PJ à Agência Lusa.

 

A intenção permanece intacta, mas quanto a datas concretas, nada feito. A PJ garante que os trabalhos estão em curso e quando a lei entrar em vigor, a base de dados de ADN vai ser estabelecida dentro do mais curto prazo.

 

A principal melhoria que a PJ espera da base de dados é uma maior eficiência na execução da lei, promovendo o conceito promovido pelo Governo do reforço da polícia em tecnologias científicas modernas.

 

Já em 2013, nas Linhas de Acção Governativa, podia ler-se que a análise de ADN na investigação criminal e prática forense é cada vez mais comum, pois facilita o cruzamento de dados entre suspeito, vítima e local do crime.