Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

WiFi Go: Governo tenta compensação junto da CTM
Quarta, 01/03/2017

Os serviços de Correios e Telecomunicações vão tentar obter uma compensação “não monetária” da CTM, na sequência do relatório do Comissariado da Auditoria sobre a rede WiFi Go. A operadora recebeu 422 mil patacas referentes à instalação de dispositivos que não exigiram esse custo.

 

O acordo ainda vai ser discutido e não deve passar por uma indemnização. “Vamos lutar para que a CTM nos compense. Mas não tenho a certeza de que podemos garantir isso. Vamos tentar”, explica a directora dos serviços de Correios e Telecomunicações, Derby Lau.

 

A responsável acrescenta que a ideia passa por assegurar serviços adicionais de mão-de-obra por parte da empresa.

 

Outra falha apontada ao WiFi Go passava pela não instalação de 25 dispositivos de acesso à rede. “Alguém não deixou. Porque era um obstáculo a lojas ou qualquer coisa”, começa por explicar Derby Lau. A directora dos serviços de Correios e Telecomunicações nota que, depois, foi necessário instalar os pontos noutras áreas. “Os documentos não foram seguidos como deviam ser”, comenta.

 

No novo contrato de adjudicação do serviço, já em vigor, foi introduzida uma cláusula que prevê que o número de dispositivos e os preços possam sofrer alterações. Recentemente, também foi feito um teste à qualidade do WiFi Go, descrita pelo Comissariado da Auditoria como “insuficiente” em algumas zonas.

 

“No ano passado, contratámos uma empresa de auditoria. Fizemos uma auditoria de segurança e um stress test. Nos relatórios, foram feitas sugestões ao desempenho do WiFi Go sobre a velocidade e a dificuldade de ligação”, afirma Derby Lau.

 

Para o futuro, a directora dos serviços de Correios e Telecomunicações diz que alguns aparelhos vão ser “modificados”. O sistema também deve ser alvo de “actualização”. No entanto, não foi referido qualquer prazo para a introdução destas melhorias.