Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Cidade sem barreiras: normas prontas em Setembro
Quarta, 01/03/2017

O Governo espera concluir até Setembro as normas para a construção de equipamentos sem barreiras em Macau. O vice-presidente do Instituto de Acção Social (IAS), Hon Wai, avançou hoje à TDM-Rádio Macau que se tudo correr como previsto, nesse mês já deve haver uma versão final do documento.

 

“Chegámos à conclusão que existe em Macau uma falta de orientações unificadas para estabelecer regras neste âmbito. Esperamos concluir até ao final do ano as ‘normas para a concepção de um design universal e livre de barreiras em Macau’ para correspondermos às necessidades dos cidadãos de Macau e também dos critérios internacionais. Vamos tentar ter já uma versão final em Setembro”, referiu o responsável.

 

O Executivo anunciou no ano passado a criação de normas para a concepção de uma cidade livre de barreiras. Para a sua elaboração foi criado um grupo de trabalho especializado, com a participação de 13 departamentos de serviços públicos e coordenação do IAS. Hon Wai sublinha que esse grupo está a ter em conta as experiências das regiões vizinhas. Já foi feita uma consulta pública sobre o tema e o IAS promete realizar mais durante o ano.

 

As orientações não serão obrigatórias para o mercado privado, reconheceu o vice-presidente do instituto. “Vamos fazer primeiro nos edifícios dos serviços públicos, nas habitações públicas e nas vias públicas. Nós vamos primeiro analisar para ver se é possível e depois dessa análise, se for viável, vamos estender a outros serviços. Depois vamos estabelecer um critério de avaliação (...) as normas não vão ser obrigatórias para as empresas privadas, mas vamos promover o conceito”.

 

O vice-presidente do IAS realçou ainda que a ideia de criação de uma cidade livre de barreiras não tem por objectivo servir apenas as pessoas com deficiência motora, visando igualmente adequar a cidade aos carrinhos de bebés e às malas de viagem, muito utilizadas pelos turistas que visitam o território.