Em destaque

17 de Agosto de 2018: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1483 patacas e 1.1376 dólares norte-americanos.

Ho Chio Meng: Segurança era o único trabalhador em armazéns
Sexta, 24/02/2017

No Tribunal de Última Instância, onde o ex-Procurador da RAEM está a ser julgado por corrupção, o segurança dos dois armazéns que a acusação diz terem sido arrendados a familiares de Ho Chio Meng assegurou ser o único trabalhador nos locais. A acusação diz que foram cobrados à Procuradoria diversos salários e aponta este como um dos falsos contratos feitos pelo antigo Procurador.

 

A filha de Chan Ieong Fai já tinha dito que o pai era o responsável pela segurança e limpeza de dois armazéns arrendados em nome do Ministério Publico e, hoje, o homem de 61 anos confirmou: trabalhava como guarda e empregado de limpeza dos dois espaços, foi entrevistado para o trabalho pelo cunhado de Ho Chio Meng, Lei Kuan Pun, no 16º andar do edifício Hotline, onde funcionavam os escritórios do MP e onde alegadamente funcionariam as empresas fachada controladas por amigos e familiares do ex-Procurador.

 

O homem referiu ainda ter conhecido Wong Kuok Wai e Mak Im Tai, os dois empresários co-arguidos no processo, e Ho Chio Shun, o irmão de Ho Chio Meng, num jantar da empresa. Todos estão a ser julgados no Tribunal Judicial de Base.

 

A testemunha identificou, assim, as ligações que a acusação quer mostrar existirem entre Ho Chio Meng e as empresas que ficaram com milhares de contratos do MP.

 

A acusação acredita que os dois armazéns foram arrendados a duas pessoas diferentes: uma delas é o cunhado de Ho Chio Meng e a outra o empresário Mak Im Tai. A acusação fala ainda de orçamentos apresentados à Procuradoria para cobrir vários salários de seguranças e empregadas de limpeza.

 

Mas o segurança, que “nem sequer conheceu ou ouviu falar” de Ho Chio Meng, assegura que sempre foi o único a prestar serviço. Ficava normalmente num dos armazéns e ia ao outro sempre que era contactado para abrir a porta – era Roque Silva Chan, funcionário do MP, quem lhe telefonava, às vezes já fora das horas de expediente.

 

Foi também Roque Chan, que é também irmão da antiga Secretária para a Administração e Justiça, Florinda Chan, quem o informou em Abril de 2014 que tinha sido despedido – a carta de demissão apresentada ao MP indica, contudo, que o segurança trabalhou até ao final de Fevereiro de 2015, já Ho Chio Meng tinha deixado o cargo.