Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (quinta-feira)
Quinta, 26/01/2017

A imprensa portuguesa destaca, nesta quinta-feira, o congelamento do salário mínimo universal, que ainda não vai ser para este mandato do governo, a ameaça de novos protestos por causa do aumento do valor das taxas rodoviárias, e a demolição dos antigos estaleiros de Coloane.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

O Ou Mun Iat Pou destaca, na manchete, o caso de uma mulher enganada por um alegado polícia do continente. Uma burla de 12 milhões de dólares de Hong Kong.

 

O Va Kio dedica o principal título ao salário mínimo. Secretário da Economia não garante a introdução de um salário mínimo até 2019.

 

Canal chinês da Rádio Macau

O Ou Mun Tin Toi tem estado também a referir-se a estas declarações de Lionel Leong sobre salário mínimo.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

O Ponto Final escreve, na manchete, “Salário mínimo na gaveta” sobre a decisão do Secretário da Economia congelar, para já, a medida. “Planos sem pormenor” é outro dos títulos sobre os poucos promenores apresentados ao Conselho do Planeamento sobre algumas novas zonas de aterros.

 

“Devagar para ir longe. Taxas rodoviárias. Marcha lenta deve avançar” é a manchete d´O Hoje Macau. “Oportunidade sínica”, é outros dos títulos que pontuam na primeira, sobre o Acordo Transpacífico.

 

No Jornal Tribuna de Macau, “Quo vadios Galo” é a manchete com as previsões do ano novo feitas por um adivinho chinês. E ainda “Demolições à vista nos antigos estaleiros” em Coloane, é outro dos destques da Tribuna.

 

O semanário O Clarim publica-se hoje, por efeito das festas do Ano Novo Chinês, e a manchete é, justamente, alusiva a essa tema. “Kung Hei Fat Choi”. Católicos respeitam o ano novo chinês, escreve o jornal que também dá conta da eleição de um novo prelado da Opus Dei.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

O Macau Daily Times diz, na manchete. “Menos dez por cento de junkets no início do ano”. Depois, em grande foto, “Começa a maior migração mundial humana”.

 

O Business Daily escreve, “Adiado registo dos junkets problemáticos”, sobre o registo de junkets com dívidas e problemas financeiros. Noutro destaque, o Governo apresentou planos de urbanização para duas novas zonas, mas “Planos que não são planos” escreve o jornal por causa das críticas no Conselho de Planeamento.

 

O Macau Post Daily puxa, para o título maior, um caso de uma “mulher enganada em 12 milhões de dólares de Hong Kong por um polícia do continente, diz a polícia”. Em destaque, uma fotolegenda na província de Shandong alusivo à Festa da Primavera. 

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

O South China Morning Post recupera a história da apreensão dos veículos militares de Singapura. “Hong Kong rejeita a mão de Pequim” é o título da manchete. Em grande destaque com fotografia, dois sósias, em Causeway Bay – Trump e Kim Jong-un.

 

O China Daily faz manchete com a relação europeia: “Cresce a confiança da União Europeia nos laços com a China”. Foi depois dos apelos à globalização e mercado livre feitos, em Davos, por Xi Jinping. E também em grande título. “Pequim avisa que guerra comercial com os Estados Unidos a todos prejudicará”.

 

O The Standard publica, na primeira página, “Comissariado para a Corrupção detém três polícias anti-tríades”. “Optimismo saudável” é outro dos títulos sobre as reformas dos esquemas de assistência social.