Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Ho Chio Meng diz que falta descrever factos na acusação
Sexta, 16/12/2016

O julgamento de Ho Chio Meng esteve esta manhã suspenso durante uma hora. O ex-Procurador e a defesa levantaram uma questão processual, que o tribunal entende estar ultrapassada, sugerindo tratar-se de uma manobra dilatória.

 

 

O problema foi levantado quando Ho Chio Meng começou a ser questionado sobre a entrega de contratos em alegado benefício próprio. O arguido disse não poder defender-se por desconhecer em detalhe os factos da acusação.

 

Em causa estão diferenças formais entre a acusação inicial do Ministério Público e o despacho de pronúncia proferido pelo Tribunal de Última Instância. A defesa entende que factos em julgamento têm de estar transcritos na íntegra. Os juízes admitem que “por lapso faltou a descrição de factos” no despacho de pronúncia, mas entendem que a falha foi corrigida em tempo útil.

 

Apesar da argumentação, o tribunal cedeu ao pedido de suspensão do julgamento, com Sam Hou Fai, o juiz que preside ao julgamento, a declarar-se convencido de que quer Ho Chio Meng, quer o advogado estavam mais do que preparados para continuar em julgamento.

 

A próxima sessão decorre segunda-feira, caso Ho Chio Meng se sinta bem de saúde. O ex-Procurador voltou a queixar-se de dores no coração, mas fez questão de referir que está a receber um “tratamento muito humano” na prisão.