Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Cinema: Realizador de "Spotlight" quer jornalismo exigente
Segunda, 12/12/2016

O realizador Tom McCarthy, realizador de “Spotlight”, Óscar de Melhor Filme, na edição dos prémios no ano passado, fez ontem no Festival Internacional de Cinema de Macau, o elogio e a defesa de filmes complexos e também do jornalismo.

 

Tom McCarthy diz que é dever dos realizadores de cinema não cederem aos facilitismos: “Espero que continuemos a fazer filmes que tenham uma complexidade adulta. Penso que isso é algo que depende de nós, realizadores. Temos de fazê-los”, disse. “Podemos não fazer nada e queixarmo-nos de que é cada vez mais difícil. Sim, é. Mas temos de os fazer”, considerou. “Temos de mostrar aos executivos que há um mercado. Um filme como “Spotlight”, que foi difícil de fazer, gera dinheiro e é exibido em todo o mundo, ganha prémios. E isso é bom para todos os que querem fazer este tipo de filmes. De certo modo, Spotlight é a celebração de um ofício.  Não apenas de pessoas a fazerem o seu trabalho bem, mas também do processo, da dificuldade desse processo”.

 

McCarthy aponta ainda para o estado do jornalismo. “Todos vemos o que se passa com o jornalismo hoje em dia. Há muitas pessoas ‘online’, peritos que na realidade não fizeram investigação, não entrevistaram ninguém. Apenas publicam coisas na Internet. Muitos conteúdos, mas vazios. É por isso que precisamos de pagar a jornalistas verdadeiros, pessoas que têm experiência em trabalhar e trabalhar bem”, concluiu.