Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Vhils inaugura mural de Camilo de Pessanha no Consulado
Sexta, 09/12/2016

O artista Alexandre Farto, conhecido como Vhils, inaugurou hoje um mural com uma imagem do poeta Camilo Pessanha, no jardim do Consulado de Portugal em Macau, cidade onde o poeta viveu e morreu.

 

"Conheço parte da obra dele e foi uma pessoa relevante para a história de Macau, mas a ideia aqui não é fazer julgamentos de história, nem de nada. O nome da peça é 'Invisível, Visível' e a ideia destas obras, que fazem sempre uma ligação com a história local, é tornar essa história que muitas vezes está invisível, visível, sem julgamentos. É basicamente expor a história e gerar a discussão em relação à pessoa e à obra", disse Vhils à agência Lusa.

 

O artista disse que "o trabalho de pesquisa", para fazer um mural em Macau, "foi intenso e levou algum tempo", mas a conclusão foi que, "com a obra e a relevância que ele [Pessanha] tinha para a história de Macau, era a pessoa certa", agradecendo o apoio da Casa de Portugal e do Consulado-geral de Portugal em Macau, neste projeto.

 

Vhils explicou à Lusa que, para fazer o mural, "a imagem é trabalhada, é feito um desenho, é feita uma divisão de cores desse desenho e, depois, são pintados na parede esses diferentes tons e, dependendo do tom e da própria parede, dos diferentes tons que vai tendo, cada tom vai a uma profundidade mais funda e a outra mais superficial, e é jogar com estas camadas que o muro tem que, no final, revelam e fazem um rosto".