Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

PISA 2015: Raparigas são melhores a ciência mas evitam área
Terça, 06/12/2016

Em Macau, as raparigas tiveram melhores resultados do que os rapazes em todas áreas do Programa Internacional de Alunos (PISA) da OCDE. O maior progresso foi a matemática, em que, pela primeira vez, ultrapassaram os alunos do sexo masculino.

 

Os resultados, divulgados hoje, revelam ainda que o desempenho das raparigas a ciência foi “notavelmente melhor”. No entanto, são os rapazes quem revela maior interesse em dedicar-se à área científica – quase três vezes mais.

 

Cheung Kwok Cheong, do Centro de Investigação de Testes e Avaliação Educativa da Universidade de Macau, reconhece que subsiste a ideia de que a ciência é para homens. “Precisamos de dar mais informações sobre as carreiras para os alunos e alunos. (...) Não podemos passar a impressão de que estes cursos são só para rapazes”, diz.

 

O relatório da Universidade de Macau sobre os dados da OCDE admite que são precisas medidas para evitar desigualdades no desempenho escolar em função do género.

 

Pela primeira vez, a diferença entre rapazes e raparigas nos testes do PISA leitura está acima da média da OCDE.