Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Sexta-feira)
Sexta, 02/12/2016

A imprensa portuguesa dedica as primeira páginas, em grande medida, às Linhas de Acção Governativa para a área dos assuntos sociais, à actuação de Rui Reininho e Balla, esta tarde, em Macau, e ao meio século da Revolução Cultural, em Macau, os chamados acontecimentos do 1,2,3.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

O Ou Mun Iat Pou entrega o destaque da edição ao caso do alto funcionário da Alfândega detido por fraude num cartão de crédito, no valor de 1200 patacas.

 

O Va Kio faz capa com o mesmo assunto da detenção deste funcionário com fotografia do homem encapuçado com dois agentes da Polícia Judiciária.

 

Canal chinês da TDM

O Ou Mun Tin Toi também tem estado, ao longo da manhã, a dar atenção a este caso de alegada fraude com um cartão de crédito.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

O Ponto Final escreve na manchete “1,2,3 Os dias que fizeram tremer Macau”, com fotografias dos acontecimentos de 1966. O jornal publica ainda uma foto do cantor Rui Reininho com o título “Uma cidade sem igual” por causa do arranque do festival This is My City.

 

“Propósitos de Alexis” é a manchete do Hoje Macau que destaca o desempenho do secretário para os Assuntos Sociais, ontem, na apresentação das Linhas de Acção Governativa para aquele sector. O jornal titula ainda “Toca a afinar” também com foto de Rui Reininho no topo da página.

 

O Jornal Tribuna de Macau escreve na manchete. “Todas as vantagens e condições para melhorar o ensino do português” acompanhado de uma foto de meio corpo de Alexis Tam. “Sacos da fé cruzam fronteiras” é uma reportagem sobre a difusão da mensagem cristã aos vistantes de Macau.

 

Nos semanários, O Clarim publica, em manchete, “A Igreja e o populismo na Europa. Velho continente sob ameaça de nacionalismo”. Em rodapé a pergunta, “Mini-Encontro para atrair jovens” sobre as Casas de Macau na América do norte.

 

No Plataforma, “Ponte macaense” é a manchete do semanário que entrevista José Luis Sales Marques reeleito para presidente do Conselho das Comunidades Macaenses. Quer envolver as Casas de Macau em projectos de cooperação com a China. “Exemplo verde” é outro título relativo a declarações da Ambrose So, da SJM, que diz “é preciso pagar a factura do lixo que fazemos”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

O Macau Daily Times destaca, na manchete, o “O maior ganho no jogo desde 2014”. Com fotografia de uma fábrica, “Produção industrial chinesa, a maior em dois anos” diz uma estatística oficial.

 

O Business Daily escreve, na primeira página, “No rasto da destruição”. Trata-se da história de um empresário detido em Pequim, no ano passado, com ligações a Macau e à empresa de aviação Lamia envolvida no trágico acidente com uma equipa de futebol, na Colômbia. O jornal publica os números do jogo. “Viragem de esquina” em referência ao crescimento de 14 por cento dos números do jogo em Novembro.

 

O Macau Post Daily destaca em manchete a detenção de um funcionário. “Alto funcionário da Alfândega detido por fraude em cartão de crédito”. Lá consta a fotografia do homem encapuçado ladeado por dois agentes da PJ.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

O South China Morning Post afirma na manchete que “China faz cambalhota na política do yuan para impedir saída de fundos”. O jornal publica ainda fotos da Tailândia e da saudação ao novo rei Rama X.

 

O China Daily publica uma fotografia de Xi Jinping na recepção ao presidente da Serra Leoa. “China promete apoio depois do vírus do ébola”. “Poucas expectativas com os cortes da Opep”, é outro dos títulos.

 

A primeira do The Standard está feita de publicidade. Na segunda página surge uma entrevista a um empresário local.