Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

LAG: Tam promete “cumprir padrões internacionais” na sáude
Quinta, 01/12/2016

Macau “vai cumprir os padrões internacionais” para a oferta de médicos, enfermeiros e camas no hospital público. A garantia foi dada hoje pelo secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam,  no primeiro dia de debate das Linhas de Acção Governativa da tutela.

 

“Neste momento, há 2,6 camas por cada mil residentes – queremos [que a proporção seja de] 4,4 [por mil]”, exemplificou o governante.

 

Alexis Tam foi ainda confrontado com os atrasos na construção do hospital das ilhas. Sem adiantar novidades, o secretário defendeu-se com o alargamento do horário de funcionamento dos centros de saúde e do Centro Hospital Conde São Januário.

 

O hospital público tem desde Junho um centro de avaliação infantil. Os serviços destinam-se a crianças com menos de seis anos e que têm problemas de desenvolvimento. O balanço do secretário é positivo: “Antes da criação do centro, havia 154 crianças em fila de espera – 127 já foram sujeitas a avaliação. Destas, 27 já estão a beneficiar de tratamento. De acordo com estes dados, verificamos que a tarefa de avaliação é bem-sucedida”.

 

De acordo com Alexis Tam, o tempo de diagnóstico foi cortado para oito semanas semanas. Antes do centro, havia casos em que o diagnóstico demorava um ano a ser feito.

 

Para a redução do tempo de espera noutras áreas, o Governo mantém a política parceria com o hospital privado Kiang Wu. Vai ser criado um sistema electrónico de partilha de dados clínicos. “Vamos fazer uma interconexão dos processos clínicos entre o hospital público e as clínicas privadas. (...) Talvez já em Dezembro comece o registo dos residentes”, confirmou o director dos Serviços de Saúde. Lei Chin Ion disse estar à espera de um parecer do Gabinete de Protecção de Dados Pessoais para avançar.

 

Os serviços de Saúde estão também em conversações com seguradoras e a Autoridade Monetária de Macau para a criação de um plano de seguros de saúde para residentes. Lei Chin Ion Prometeu novidades para Fevereiro.