Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

LAG:Alexis Tam alarga rede de ensino gratuito a mais escolas
Quinta, 01/12/2016

Macau vai ter mais instituições de ensino integradas rede de escolaridade gratuita. O anúncio foi feito hoje pelo secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam, que esteve na Assembleia Legislativa para debater as Linhas de Acção Governativa para 2017 da tutela.

 

O plano está traçado para os próximos dois anos. “O número das escolas integradas nesta rede atingirá 101, equivalente a uma taxa de cobertura de 94 por cento, em vez da actual, de 89 por cento”, afirmou Alexis Tam. 

 

O secretário diz que cerca de 2300 famílias vão beneficiar desta medida.

 

Para 2017 e na área do ensino superior, o secretário anunciou um novo apoio para os licenciados que querem melhorar o mandarim ou o domínio línguas estrangeiras. Vai ser criado o “plano de apoio ao pagamento de juros do crédito para formação linguística”, em universidades fora de Macau.

 

Um dos objectivos do mandato de Alexis Tam é criar uma base de formação de quadros qualificados nas duas línguas oficiais de Macau: português e chinês.

 

Outro dos grandes pontos do programa do secretário é a transferência de escolas que funcionam em pódios de edifícios. São 15: três já mudaram de instalações. O projecto “Céu Azul” é das poucas medidas anunciadas por Alexis Tam a receber apoio declarado dos deputados. As únicas críticas são ao tempo previsto para a conclusão do plano.

 

Alexis Tam disse que 15 anos “não é assim um período tão longo” e defendeu-se com a falta de espaço. “Alguns terrenos foram já revertidos. Os serviços competentes vão ajudar-nos a planear, encontrando uma forma mais célere de aproveitamento destes terrenos. Nalguns, temos de desafectar as instalações que lá se encontram”, indicou, acrescentando que “depois do despejo, mais de uma dezena de escolas poderão funcionar nesses terrenos”.

 

O secretário mostrou-se, no entanto, optimista: acredita que “as obras vão começar muito em breve”.