Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Sexta-feira)
Sexta, 25/11/2016

A imprensa portuguesa dedica as primeira páginas, em grande medida, à proposta de aditamento à lei eleitoral sobre a necessidade de uma declaração de fidelidade à China e à RAEM dos candidatos a deputados à Assembleia Legislativa. 

 

Jornais de Macau em língua chinesa

O Ou Mun Iat Pou dedica o principal título à declaração de fidelidade à China dos candidatos a deputados à Assembleia Legislativa. Proposta de aditamento á lei eleitoral.

 

O Va Kio entrega a manchete às Linhas de Acção Governativa para o sector da economia. O secretário Lionel Leong disse, ontem, que a diversificação económica moderada na RAEM não tem de implicar impactos na indústria do jogo

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

O Ou Mun Tin Toi destaca, esta manhã, a presença no programa Fórum do Director dos Serviços de Alfandega, Alex Vong.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Ponto Final escreve na manchete “Fidelidade obrigatória”, com a bandeira da RAEM, em foto, a propósito do aditamento proposto à lei eleitoral para uma declaração de fidelidade à China dos candidatos a deputados.

 

“Estatuto estragado” é a manchete do Hoje Macau que destaca as declarações de inspectores do jogo que, diz o jornal, “vivem com medo” e falam em arbitrariedade na aplicação das regras pelas operadoras. O jornal titula ainda “Corta e cola” sobre as eleições para a associação de pais da Escola Portuguesa.

 

O Jornal Tribuna de Macau publica uma foto de Sales Marques que antecipa o V Encontro das Comunidades Macaenses amanhã – “A RAEM deve investir muito nas ligações às Casas de Macau”, é a manchete. “Candidatos à AL sujeitos a uma declaração de fidelidade”.

 

Nos semanários, O Clarim publica, na primeira página, uma fotografia do bispo que presidiu à missa de encerramento do Ano da Misericórdia, e em manchete “Mais jovens e solidariedade”.

 

No Plataforma, “Este Governo não é capaz” é a manchete do semanário que reproduz as declarações da advogada Manuela António a celebrar, actualmente, três decadas da abertura do escritório em Macau. No resto, o jornal publica o suplemento dedicado à violência de género neste dia internacional.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Macau Daily Times escreve, na manchete, que candidatos a deputados “devem prestar fidelidade à RAEM”. Em grande foto, “67 mortos no leste da China devido à queda de uma plataforma”.

 

O Business Daily escreve, na primeira página, de “Calma depois da tempestade” em referência à passagem de Lionel Leong pela Assembleia Legislativa na apresentação da LAG. 2017 vai ser um período de estabilidade. O jornal fala ainda da festa que, anualmente, promove – os Business Awards.

 

O Macau Post Daily puxa para a manchete a conferência de imprensa do secretário para a Segurança. “Extorções por nudez on line sobem 61 por cento, diz Wong”. O jornal publica ainda uma foto de um bailarino chinês em Nova Iorque durante os festejos do dia de Acção de Graças. 

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O South China Morning Post afirma, em manchete, “Hong Kong apanhado num braço de ferro diplomático por causa da apreensão de veículos militares”, vindos de Taiwan, de origem singaporeana. O jornal diz ainda que os dois deputados do Younspiration, destituídos do mandato, devem repôr 930 mil dólares de Hong Kong.

 

O China Daily entrega a manchete a um acidente no leste da China. “Colpaso de uma plataforma mata quase 70 trabalhadores”.

 

A primeira do The Standard está feita de publicidade. Na segunda página, surge uma reportagem com Massimo Ferragamo e a paixão do criador de moda pelos vinhos.