Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

GDI vai lançar concurso para construção de ponte em 2017
Quarta, 23/11/2016

O Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estruturas (GDI) espera lançar no próximo ano o concurso público para a construção da quarta ligação entre Macau e a Taipa. A data é avançada, aos canais de rádio da TDM, pelo coordenador do gabinete que prevê ainda o arranque das obras para 2017.

 

“Se o Governo Central aprovar o projecto em breve, no próximo ano, talvez possamos iniciar o concurso público, no primeiro ou segundo semestre. A nossa meta é que a construção comece o mais rapidamente possível, ainda em 2017”, afirmou Chau Vai Man.

 

O Governo adjudicou a concepção preliminar da quarta travessia entre Macau e a Taipa à empresa chinesa CCCC Highway Consultants. Para a parte da construção, o GDI quer lançar um concurso público e Chau Vai Man realça que a empresa escolhida não será necessariamente aquela que apresentar a oferta mais baixa. O orçamento importa, mas aliado a outros factores como a experiência, a competência ou o calendário, enumerou o responsável.

 

O Plano Quinquenal de Macau prevê a inauguração da quarta ponte em 2020, mas o coordenador do GDI sublinha que essa é apenas uma estimativa. “Para construir uma ponte de 3,5 quilómetros será necessário um período de dois anos e meio a três anos. Esta é apenas uma estimativa. Para anunciar uma data concreta precisamos primeiro de concluir o processo de concurso publico.”

 

Como o investimento será realmente elevado, Chau Vai Man destaca a importância de haver um “controlo apertado” do orçamento para a construção. Por isso, o gabinete irá contratar uma equipa de gestão, assim como uma equipa de inspectores, que vão ajudar o Governo “a definir os critérios para o concurso público”.

 

O plano é que a quarta ponte, que ligará a zona A dos novos aterros ao terminal marítimo do Pac On, tenha seis vias para carros – três em cada sentido - e duas vias exclusivas para motociclos. O GDI estima que a travessia servirá cerca de 70 mil veículos diariamente.