Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Pereira Coutinho defende proposta antes de auscultação
Segunda, 02/01/2012
O deputado Pereira Coutinho considera que seria mais fácil ouvir a população sobre a alteração às leis eleitorais se houvesse já uma proposta na base da auscultação pública. “É importante que tenhamos uma proposta porque auscultar as pessoas na sua totalidade, sobre um aspecto tão importante, sem termos uma proposta na mão é bastante difícil”, disse, à Rádio Macau, ressalvando que “em todo o caso, é uma oportunidade única” para a partilha de opiniões.

O também presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Macau acredita que a sociedade vai dar uma resposta positiva à reforma política. “A população está cada vez mais amadurecida. A forma de auscultar é que é crucial, porque se o Governo tiver em conta só as opiniões daquelas mesmas associações tradicionais (...) então nada mudará. Acho importante que seja feita uma auscultação generalizada e que [o Executivo] tenha a coragem de divulgar o resultado final da auscultação”, referiu, salientando a importância da calendarização “da eleição geral dos deputados e do Chefe do Executivo”.

Devido ao “atraso da reforma política, que devia ter acontecido em 2009”, Pereira Coutinho defende mais quatro lugares para os deputados eleitos pela via directa já nas eleições de 2013 para a Assembleia Legislativa. O deputado defende então 16 deputados eleitos pela população e uma “eventual” redução no número de assentos para os deputados eleitos pelo Chefe do Executivo.