Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Ho Chio Meng julgado a partir de Dezembro por 1536 crimes
Quinta, 10/11/2016

O ex-procurador Ho Chio Meng vai começar a ser julgado no dia 5 de Dezembro. A data foi revelada pelo Tribunal de Última Instância, o colectivo que vai decidir o destino do antigo homem forte do Ministério Público, acusado de 1536 crimes.

 

Peculato, burla qualificada, abuso de poder, promoção ou fundação de associação criminosa, branqueamento de capitais, falsidade de declaração e participação económica em negócio são os crimes em que Ho Chio Meng aparece acusado como autor ou co-autor com outros nove arguidos identificados apenas pelo apelido: Wang, Wong,  Mak, Ho, Lei, Lam, Lai, Chan, e Chao.

 

Ho Chio Meng está preso preventivamente desde 26 de Fevereiro, depois de ter sido detido na sequência de uma investigação do Comissariado Contra a Corrupção.

 

O organismo de investigação revelou na altura que o caso envolve ainda mais duas chefias do Ministério Público, o ex-chefe do gabinete do procurador e um assessor, bem como “vários empresários locais”, incluindo dois familiares de Ho Chio Meng.

 

Em causa, está a adjudicação, sempre às mesmas empresas, de quase 2.000 obras nas instalações do próprio Ministério Público, entre 2004 e 2014.

 

As empresas envolvidas receberam a adjudicação, alegadamente de forma ilegal, de diversas obras e serviços contratados pelo Ministério Público, num valor superior a 167 milhões de patacas.

 

O Comissariado Contra a Corrupção diz que, deste montante, os suspeitos envolvidos terão beneficiado de, pelo menos, 44 milhões.

 

Segundo o comunicado divulgado hoje, a instrução do processo foi concluída no passado dia 4 de Novembro por um juiz do Tribunal de Última Instância, onde já se deu início aos trabalhos de preparação para o julgamento.