Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Fundo das Indústrias Culturais aprova um terço dos apoios
Terça, 08/11/2016

O Fundo das Indústrias Culturais (FIC) continua a receber muitos mais pedidos de apoio do que aqueles que concede: este ano, até Outubro, houve 45 candidaturas ao financiamento, tendo sido aprovados apenas 17 projectos, que receberam, no total 28 milhões de patacas. O valor representa apenas 14 por cento do capital disponível de 200 milhões de patacas.

 

Davina Chu, do conselho de administração do fundo explica o que correu mal com as candidaturas: “Nós estamos aqui para apoiar as indústrias. Isto quer dizer que se forem actividades que se realizam uma só vez, não são consideradas. Tem de ser um projecto que seja explorado com alguma continuidade”. A comissão de avaliação das propostas, acrescenta, tem ainda em conta se os projectos “têm algum elemento sobre Macau e se trazem algum benefício” e se “são operáveis”.

 

O FIC admite, no entanto, que as empresas têm dificuldades em afirmar-se no mercado e pretende reforçar os apoios, no próximo ano. Design, moda, música são as áreas prioritárias. O objectivo é expandir os produtos feitos em Macau e dar um empurrão aos jovens empresários. “Vimos que estas empresas têm muitos empresários jovens e que foram fundadas há poucos anos, um ou três. Há várias micro empresas que precisam de ganhar mais experiência na carreira”, reconhece Leong Heng Teng, presidente do fundo.

 

Dos 17 projectos aprovados este ano, a maioria (11) vem de novas empresas e diz respeito a novos projectos.

 

O FIC concede dois tipos de apoio: subsídios a fundo perdido e empréstimos sem juro. Desde que foi criado, há três anos, o fundo distribuiu cerca de 140 milhões de patacas em apoios ao sector.