Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

IC avança com cautela nas obras para Biblioteca Central
Terça, 27/09/2016

O projecto da nova Biblioteca Central, previsto para o edifício do antigo tribunal, avança com cautela. O presidente do Instituto Cultural, Guilherme Ung Vai Meng, quer evitar mais críticas e diz que as obras só vão começar quando houver mais apoio popular. Para tal, será feita uma sessão de esclarecimento, em Outubro, em que serão avançados mais detalhes sobre o projecto.

 

“Antes de tudo, vamos ter uma sessão de apresentação [para que] a população conheça as nossas ideias, qual a construção... Não é, de repente, a população [perguntar]: ‘Por que estão a demolir o edifício’? Gostaríamos de ter mais comunicação e de estabelecer confiança”, diz Guilherme Ung Vai Meng. 

 

A ideia do Instituto Cultural é começar com a parte mais fácil do projecto: demolir parte da sede da Polícia Judiciária, com pouco valor histórico. “Já temos concurso público [para as obras de demolição], já temos as datas, mas não queremos causar nenhum desentendimento”, ressalva Ung Vai Meng, ao insistir na ideia de “mais transparência” e de mais apoio por parte da opinião pública.

 

O plano inicial era abrir concurso já este mês. Com mais ou menos atrasos, as obras de demolição deverão arrancar antes de haver um projecto final de arquitectura, que só deverá ser apresentado dentro de dois anos.

 

O presidente do Instituto Cultural falava aos jornalistas à saída de uma reunião com o Conselho do Património Cultural, em que foi discutido o projecto.