Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Chui Sai On garante servir Macau “com absoluta honestidade”
Sexta, 23/09/2016

O Chefe do Executivo garante ter cumprindo todas as exigências legais desde que foi nomeado Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, em 1999, tendo-se desligado desde então “de todos os cargos ocupados em organizações sociais e empreendimentos particulares antes de tomar posse no Governo”.

 

Foi desta forma que Chui Sai On reagiu à notícia da publicação “Hong Kong 01” segundo a qual o Chefe do Executivo e o seu irmão e deputado Chui Sai Cheong ocuparam cargos directivos numa empresa sedeada nas Ilhas Virgens Britânicas.

 

A empresa em causa é Yee Shing International Limited, uma afiliada da Hopewell Holdings, que tem vários investimentos em Macau na área do imobiliário, como o projecto Nova Taipa Gardens. As informações divulgadas pela “Hong Kong 01” resultaram da colaboração com o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação e os “off-shore leaks”.

 

Segundo a publicação de Hong Kong, Chui Sai On foi nomeado director da empresa a 31 de Julho de 1997 e deixou o cargo em 30 de Julho de 1999, semanas antes de ser nomeado Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura. Na resposta enviada à Rádio Macau, o Chefe do Executivo garante “ter-se desligado de todos os cargos ocupados em organizações sociais e empreendimentos particulares antes de tomar posse no Governo”. 

 

Chui Sai On diz também ter realizado a declaração de bens consoante a Lei Básica de Macau. O Chefe do Executivo sublinha que tem seguido a Lei Básica e o juramento que realizou, “defendendo a lei e servindo o bem comum”.

 

Neste comunicado, o Gabinete do Porta-Voz do Governo refere-se que o Chefe do Executivo “não responde por outras organizações ou indivíduos”. Em relação ao irmão e deputado Chui Sai Cheong, a publicação de Hong Kong diz que este terá desempenhado funções na empresa sediada nas Ilhas Virgens Britânicas pelo menos até ao ano de 2010.

 

A “Hong Kong 01” sustenta que Chui Sai Cheong não incluiu a empresa na declaração de bens patrimoniais e Interesses que os titulares de cargos públicos têm que entregar. No entanto, este tipo de informação só é pública desde 2013 e os factos a que a revista se refere remontam a um período anterior a 2010.

 

A Rádio Macau tentou entrar em contacto com Chui Sai Cheong mas o deputado não se encontra em Macau.