Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

FP: mais bilingues e menos de língua materna portuguesa
Sexta, 23/09/2016

Na última década, mais do que duplicou o número de bilingues na Função Pública de Macau. Em sentido inverso, o relatório de Recursos Humanos da Administração Pú­blica da RAEM de 2015, citado pelo Jornal Tribuna de Macau, comprova uma diminuição gradual dos trabalhadores que têm o Português como língua materna.

 

No ano passado, a Administração Pública tinha nos seus quadros 16.301 funcionários bilingues, em português e can­tonense. Número que reflecte um crescimento de 102,3 por cento face há 10 anos, eram pouco mais de 8 mil.

 

No relatório verifica-se também um aumento, de 104,3 por cento, no número de funcionários pú­blicos capazes de escrever nas duas línguas oficiais. No final de 2015, rondavam os 16 mil. De igual modo, duplicou o total de funcio­nários que domina a língua portuguesa em termos orais, e o mesmo aconteceu no que respeita à escrita. No ano passa­do, os quadros públicos in­cluíam 16.717 trabalhadores fluentes no português falado e 16.681 com domínio do idioma na forma escrita.

 

Apesar disso, o relatório comprova uma dimi­nuição gradual do número de funcionários que têm o português como língua materna. No final de 2015, contava-se 1.348 trabalhadores, nomeadamente 1.240 na Administra­ção e 108 nas Forças de Segu­rança, o que representa um decréscimo de 140 face a 2006. De realçar ainda que, na última década, foi em 2010 que se registou o maior número de funcionários públicos com o português como língua materna, quando totalizaram 1560.