Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

ATFPM faz inquérito sobre sufrágio universal e Governo
Quinta, 22/09/2016

A Associação de Trabalhadores da Função Pública (ATFPM) vai fazer um inquérito sobre o desempenho do Governo e o aumento do número de deputados eleitos por sufrágio directo. Os resultados deverão ser conhecidos em meados de Novembro, altura em que o Governo deverá apresentar as Linhas de Acção Governativa para 2017.

 

A um ano das legislativas e com a nova eleitoral para a Assembleia Legislativa prestes a ser votada na especialidade, Pereira Coutinho admite que perguntar às pessoas se querem mais dois, mais três, mais quatro ou ainda mais deputados eleitos por voto directo é uma forma de forçar o Governo a ser mais democrático. “Com esta pergunta queremos pressionar o Governo. Dizer que, se calhar, há muita gente em Macau insatisfeita com a nova lei eleitoral, que não está a satisfazer os anseios e necessidades que Macau tem em termos de mais deputados eleitos pela via directa”, diz.

 

O inquérito visa também avaliar o desempenho do Governo. A abordagem é deliberadamente simples: os entrevistados têm apenas de dar uma nota, entre zero a 10, a cada um dos secretários e ao Chefe do Executivo.

 

Pereira Coutinho acredita que desta forma será fácil garantir a credibilidade da sondagem. “O nosso inquérito será justo e imparcialmente. Independentemente do resultado, respeitamos as opiniões das pessoas. É evidente que a margem de probabilidade de ser um resultado que transpareça a realidade exacta da sociedade, tem muito que se lhe diga... Mas, com três mil pessoas, pessoalmente, [acredito que haverá] 80 por cento de rigor daquilo que a população de Macau pensa”.

 

A associação vai entrevistar três mil pessoas, entre sócios e não sócios. O objectivo é conseguir uma amostra abrangente e representativa.

 

A ATFPM diz que tem uma base de dados com 40 mil números de telemóvel.