Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Legislativas de 96: Chui Sai On e Alexandre Ho de fora
Quinta, 22/09/2016

Nas eleições legislativas de 1996, as últimas organizadas durante a Administração Portuguesa, o actual Chefe do Executivo não garantiu um assento. Rita Santos era então a número dois na lista de David Chow e, contra todas as expectativas, uma lista de empresários venceu as eleições, derrotando as listas tradicionais representativas das associações de moradores e operários.

 

A Associação Promotora para a Economia de Macau surgiu de repente e acabaria por ser a grande vencedora das eleições, elegendo dois deputados pela via directa, os empresários Chio Ho Cheong e Liu Yuk Lun. Chio, também conhecido por Chan Kai-kit, acabaria por ficar ligado a problemas com a justiça em Hong Kong e continua hoje em paradeiro desconhecido.

 

A concorrer pela via directa estava na altura Chui Sai On. O actual Chefe do Executivo, depois de ter garantido um lugar nas eleições de 1992 pela lista dos Operários, acabaria por perder o assento. Também de fora ficou Alexandre Ho, que liderou por vários anos o Conselho de Consumidores, que encabeçava a Associação Amizade, uma lista da ala pró-democracia com a qual tinha garantido três lugares nas eleições de 1988.

 

Pela outra grande força tradicional de Macau, os Moradores, são eleitos Leong Heng Teng e Kou Hoi In, este último actualmente deputado eleito pela via indirecta. Fong Chi Keong, que hoje em dia ocupa um dos assentos dos nomeados, estreou-se na Assembleia Legislativa em 1996 através dos votos dos eleitores.

 

Outro dado curioso é que Rita Santos concorria, como número dois, na lista encabeçada pelo empresário David Chow, que acabaria por ser então eleito.  

 

Nessa altura, surge ainda a Macau Sempre, uma lista ligada às comunidades macaense e portuguesa que era liderada por Carlos Marreiros. A associação contou, no acto do lançamento, com a presença de figuras políticas, como Edmund Ho, mas nunca conseguiu eleger qualquer deputado.

 

O leque de deputados nomeados pelo Governador incluia o actual secretário para os Transportes e Obras Públicas, Raimundo do Rosário, assim como Jorge Neto Valente, Morais Alves, Félix Pontes, Rui Afonso e José Manuel Rodrigues.

 

Pela via indirecta foram eleitos, por exemplo, Edmund Ho, que viria a ser Chefe do Executivo, tal como Susana Chow e Lau Cheok Va, que mais tarde foram líderes da Assembleia Legislativa da RAEM. Do grupo, destaque ainda para Kwan Tsui Hang, Victor Ng, e os portugueses Leonel Alves e Anabela Ritchie.