Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Espaços municipais “põem em causa segurança e saúde pública”
Quinta, 22/09/2016

Há um “elevado número” de espaços municipais de lazer que representam um risco para a segurança e saúde pública. A conclusão é do Comissariado da Auditoria, num relatório divulgado hoje. O organismo acusa o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) de má gestão. Só em 2015 foram gastas mais 98,5 milhões de patacas nas instalações municipais – mas os principais problemas ficaram por resolver.

 

São grafites, ervas daninhas, pavimentos desnivelados, placas de pedra que caíram, peças partidas e com ferrugem nos equipamentos para desporto e parques infantis. E lixo, muito lixo. Eis os principais problemas detectados pelo Comissariado em alguns dos espaços de lazer geridos pelo IACM que, apesar de ter gasto 44 milhões de patacas em serviços de limpeza, não conseguiu assegurar condições mínimas higiene. Mais: “Foi insuficiente na actividade de gestão, pondo em causa a segurança e saúde pública, e prejudicando a imagem de Macau junto dos cidadãos e visitantes”.

 

O CA refere-se a três espaços, com destaque para a Praça do Lago de Sai Van. O organismo fez a primeira vistoria no local em Abril de 2014, disse quais os problemas a resolver, mas, mais de um ano depois, não houve um “acompanhamento adequado”.

 

A Auditoria descreve a quebra de placas na zona de lazer de Sai Van como um “problema constante”: o IACM fez reparações mas, a cada vistoria, havia novas quebras e rupturas no pavimento.

 

Os problemas acabaram só por ser resolvidos este ano, com o instituto a justificar-se com o plano do Governo de transformar a zona num mercado nocturno – projecto que, entretanto, suspenso. O IACM diz ainda que Sai Van será abarcada plo projecto do metro ligeiro para defender que não se justifica requalificar o espaço agora.

 

Na resposta ao relatório, O IACM diz concordar com as críticas e encara os resultados da auditoria como uma “boa oportunidade” para “ficar a par das deficiências dos trabalhos” que desenvolve. Apesar de dar já conta de “esforços constantes” para melhorar as instalações de lazer, o instituto promete aumentar os trabalhos de limpeza “o mais rápido possível” e reforçar a capacidade de gestão.

 

Além da Praça do Lago de Sai Van, o Comissariado de Auditoria esteve no Jardim do Mercado do Iao Hon e no Jardim Nam Ou.