Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Hospital diz que Rui Melo foi afastado por não ser preciso
Quarta, 21/09/2016

O médico português que está de saída dos serviços de reumatologia deixou de ser preciso ao hospital público. É esta a justificação do director do Hospital Conde São Januário, Kuok Cheong U, para não renovar o contrato do único clínico de língua portuguesa da especialidade: “De acordo com a nossa análise, deixamos de ter necessidade de ele continuar a prestar serviço. Por isso, não renovámos o contrato”.

 

Rui Melo deixa o hospital ao fim de um ano de serviço. Ontem, em declarações ao Canal Macau, o médico disse estar a ser alvo de boicote por parte do director dos serviços de medicina interna, que acusou de discriminação e falta de competência.

 

Não estão, para já, previstas contratações nesta área. A decisão deverá ser confirmada quando for feito o plano geral de recrutamento de médicos. “Dependemos de um planeamento geral das nossas necessidades de serviço. Por exemplo, temos de ver o volume de trabalho dos especialistas de cada uma das áreas”.

 

O plano de recrutamento deverá ser divulgado ainda este ano.

 

Kuok Cheong U adianta já que, no caso da radiologia, está prevista a contratação de mais clínicos. Esta é uma área que acaba de ficar sem dois médicos portugueses, que decidiram rescindir contrato.

 

Há ainda mais outro médico português que sai por vontade própria.

 

O director do Hospital falava hoje aos jornalistas à margem da inauguração do Centro de Diagnóstico e Tratamento da Demência. A unidade funciona no rés-do-chão das urgências, com os serviços que já existem. A novidade é que os serviços passam a estar concentrados no mesmo espaço.