Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Quarta-feira)
Quarta, 21/09/2016

O projecto de reabilitação da antiga leprosaria em Ká-Hó está em destaque na imprensa local, assim como o Fórum de Economia de Turismo Global que decorre entre 15 e 16 de Outubro no território. Em Hong Kong, os jornais seguem os passos do primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, na Assembleia-Geral das Nações Unidas.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O jornal Ou Mun publica fotografias que denunciam a estadia de sem-abrigo no 15º andar do edifício de habitação económica Cheng Chong, no Fai Chi Kei. Este diário escreve que a parte ocupada ilegalmente é destinada à protecção contra incêndios e, por isso, interdita ao público. Os jornalistas encontraram, no local, mobílias e objectos pessoais. Neste artigo é ainda realçado que a segurança funciona mal neste edifício.

 

O Va Kio vira atenções para o Fórum de Economia de Turismo Global, que decorre em Macau em Outubro. O matutino escreve que vao ser abordadas as mudanças nas tendências de consumo dos turistas e que o fórum vai ainda servir de plataforma para troca de experiências e parcerias.

 

Ou Mun Tin Toi

 

O canal chinês de rádio da TDM tem estado a destacar o programa Fórum que, esta manhã, foi dedicado ao projecto de construção da Biblioteca Central, no antigo tribunal. O representante do Instituto Cultural reafirmou que o orçamento de 900 milhões de patacas não inclui a reconversão do edifício, mas deixou a promessa de que a futura Biblioteca Central vai ser simples e sem grandes luxos.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“Partilhas elásticas” é a manchete escolhida pelo Hoje Macau, a propósito da Funda­ção Macau que, depois de cinco reforços orçamentais, decidiu apostar na Educação como destino de eleição na atribuição de apoios. O sector recebeu 57 por cento do total dos mais de dois mil milhões de patacas atribuídos em 2015. Destaque ainda para a literatura, Rogério Beltrão Coelho e “Macau na cidade branca”.

 

O Jornal Tribuna de Macau titula “antiga leprosaria em Ká-Hó vai ganhar nova vida”. A intervenção terá como principal objectivo tor­nar aquele espaço num novo atractivo para turistas. A fotografia publicada na primeira página do JTM remete para a Casa Verde que “manterá os traços portugueses”. Ainda em chamada de capa, a notícia do lançamento de um livro para ensinar Português a vietnamitas.

 

Sobre Ká-Hó, o Ponto Final escreve que os detalhes do projecto de reabilitação ainda não são conhecidos, mas o espaço poder vir a ser colocado ao serviço das indústrias criativas e culturais. Em foco ainda uma entrevista a José Manuel Simões, no âmbito de um trabalho de pós-doutoramento que deverá ser dado à estampa no início do próximo ano. O coordenador do Departamento de Comunicação e Media da Universidade de São José defende que a liberdade de expressão não está em causa no território.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Business Daily titula “consumo turístico em discussão”, em referência à 5ª edição do Fórum de Economia de Turismo Global. Um evento que, sublinha o jornal económico, teve um aumento no orçamento para 45 milhões de patacas. Noutro título, lê-se que os trabalhadores locais de construção civil foram readmitidos nos trabalhos do Grand Lisboa Palace.

 

O Macau Daily Times coloca em grande plano Eddie Chu, o novo deputado do Conselho Legislativo de Hong Kong que “promete abanar o sistema”. O destaque fotográfico é feito com um simulacro de regaste no mar: “responsáveis da Direcção dos Assuntos Marítimos dizem que os ‘acidentes sempre aconteceram’”.

 

O Macau Post diz em manchete que “Governo tem planos para tornar antiga leprosaria num local de atracção turística”. A fotografia é do secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam, acompanhado de membros do Conselho para o Desenvolvimento Turístico, todos de guarda-chuva, numa visita ao local.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O China Daily vira atenções para a Assembleia-Geral das Nações Unidas, em Nova Iorque, com o título: “China aumenta apoio financeiro para o desenvolvimento”. O primeiro-ministro, Li Keqiang, prometeu mais 100 milhões de dólares do que o valor de 2015 para os projectos que visam o desenvolvimento global sustentável.

 

O South China Morning Post faz uma manchete de outro prisma, com a promessa de Li Keqiang ao presidente norte-americano, Barack Obama. O primeiro-ministro chinês afirmou que Pequim está disposta a trabalhar com o Conselho de Segurança das Nações Unidas para a contenção do programa de armas nucleares da Coreia do Norte.

 

O Standard destaca a notícia de que uma mulher de Hong Kong viu o telemóvel Galaxy Note 7 explodir, depois de ter pegado fogo. A Samsung tinha assegurado a esta mulher que o aparelho que comprou não tinha problemas.