Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Casas-Museu: comprada cozinha no valor de 700 mil patacas
Sexta, 16/09/2016

Pouco tempo depois de ter sido anunciada a suspensão do plano de abrir um restaurante nas Casas-Museu da Taipa, chegaram a Macau os equipamentos encomendados para a cozinha do projecto.

 

De acordo com o que a Rádio Macau apurou, foram gastas cerca de 700 mil patacas na aquisição dos materiais que, agora, vão ser usados pelo Instituto de Formação Turística (IFT).

 

A compra, confirmada pela instituição presidida por Fanny Vong, foi efectuada quando ainda valia o plano de abrir um restaurante português nas Casas-Museu.

 

A ideia foi anunciada pelo secretário para os Assuntos Sociais e Cultura em Novembro de 2015, mas um projecto concreto só surgiu na última semana de Agosto, para ser descartado uma semana depois, no dia 1 de Setembro.

 

Menos de duas semanas depois, chegaria a Macau o equipamento encomendado para a cozinha do restaurante.

 

Outras compras, que também já tinham sido efectuadas, foram entretanto canceladas, disse à Rádio Macau o IFT.

 

Com o projecto suspenso, o IFT diz que o equipamento que já chegou a Macau vai ser “usado para apoiar as actuais cozinhas” da escola, bem como nas “operações no novo campus da Taipa”.

 

Numa resposta por escrito, a escola da área do turismo diz ainda que, “quando houver mais apoio da comunidade”, poderá “ponderar relançar o projecto para dar uso à cozinha original que existe numa das Casas-Museu desde a década de 1990”.

 

Em declarações recentes ao jornal Hoje Macau, Maria José de Freitas, a arquitecta responsável pela recuperação das Casas-Museu, explicou que os equipamentos do restaurante, “após 15 anos, precisam de ser substituídos”.

 

Nas declarações prestadas agora à Rádio Macau, o IFT reafirma, ainda, que o restaurante nas Casas-Museu “não é uma prioridade”, ao contrário da “gestão e preservação cultural e do património”.