Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (quinta-feira)
Quinta, 15/09/2016

Mudanças no Grande Prémio, um novo laboratório de tradução no Instituto Politécnico e alojamento ilegal são os temas que atravessam a imprensa de hoje.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

O Ou Mun destaca, em grande título, as mudanças no Grande Prémio de Macau e a passagem da Fórmula 3 a competição mundial.

 

Já o Va Kio faz manchete com uma notícia de crime. Um homem vendia ketamina enquanto aguardava julgamento por pertencer a uma seita local.

 

Canal chinês da Rádio Macau

O Ou Mun Tin Toi tem estado a fazer a manhã com o tufão Meranti que, afinal, se desviou da rota e acabou por não tocar Macau.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

O Ponto Final destaca, na primeira página, a passagem da Corrida Fórmula 3 a Taça Mundial, no Grande Prémio de Macau (GPM). Em rodapé, o jornal diz que “laboratório de tradução automática é trunfo nos 25 anos do IPM”, o Instituto Politécnico de Macau.

 

“A Casa dos Segredos” é a manchete do Hoje Macau. O Instituto de Habitação confirmou alojamento ilegal em fracções públicas, conta o diário que pergunta ainda, “Autocarros eléctricos – provisórios ou definitivos?”.

 

O Jornal Tribuna de Macau também fala, na manchete, da passagem da Fórmula 3 a prova mundial no GPM. Em destaque, na capa, surge uma fotografia do Chefe do Executivo. “Conselhos do Chefe” é o título.

 

“Apoio bilateral à lusofonia” é a manchete do semanário Plataforma com foto de aperto de mão entre António Costa, primeiro ministro português, e o Chefe do Executivo, Fernando Chui Sai On.

 

O Clarim fala de “crimes de lesa-humanidade” na manchete, numa primeira página dominada pela fotografia do Papa que pediu uma justiça atenta às necessidades das vítimas. O jornal também recorda a figura do último bispo português de Macau, Arquimínio Rodrigues da Costa.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

A manchete do Macau Post Independent é feita de ratos. “Residentes combatem infestação de ratos” diz o título sobre a situação de higiene pública na rua Silva Mendes. O jornal também refere o novo vice-director do Gabinete de Ligação. Trata-se de Xue Xiaofeng.

 

“Construindo o futuro” é a manchete do Business Daily a propósito das opiniões dos especialistas em turismo internacional. O jornal diz que Macau se encontra numa localização ideal para, no futuro, se transformar numa “smart city”.

 

O Macau Daily Times publica uma reportagem sobre o vinho português – “pode ser o produto ideal para a cooperação China-lusofonia”. A manchete é outra – “Concorrência chinesa dá gás a Trump”.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

O South China Morning Post puxa para manchete a vitória do milionário Li Ka-Shing num concurso para terrenos públicos. É a primeira vez em quatro anos. O jornal não esquece as luzes de Wan Chai; um dragão psicadélico assinala o festival do Bolo Lunar.

 

O China Daily destaca em manchete a presença de Li Keqiang, o primeiro ministro chinês, na abertura da Assembleia Geral da ONU.

 

O Standard tem a primeira página feita de publicidade com um título, apenas, no cimo da página – “Provedor do consumidor alerta para écrãs de ultra definição”.