Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

F. Rodrigues procura de parceiro de negócios na China
Sábado, 10/09/2016

A empresa F. Rodrigues, a completar cem anos, quer um parceiro na China, um mercado considerado pelo presidente como difícil. O objectivo não é de hoje. “Queria um parceiro. É diferente de um cliente. Já no tempo do meu pai já se estava a tentar encontrá-lo. Mas é difícil”, sublinha Carlos Rodrigues, o actual presidente da empresa.

 

A F. Rodrigues distribui já produtos em Hong Kong, Zhuhai e Cantão, ainda assim Carlos Rodrigues considera o mercado chinês difícil. “Apesar de ser um mercado muito grande existe uma certa dificuldade em introduzir os produtos portugueses porque não conhecem. É totalmente desconhecido e não existe marketing. Estou não só a falar de produtos alimentares como dos vinhos”, afirma o presidente da F. Rodrigues.

 

Para o empresário os procedimentos alfandegários na China são também uma barreira pelo facto de serem complexos e morosos e das alterações que são feitas de repente.

 

“Às vezes alteram de repente o regulamento e ficamos entalados. Mas como estou farto de dizer, cabe ao Governo de Macau e às autoridades da China dialogarem. (...) Esse problema não é bom para nós portugueses, nem para os produtores provenientes de países de língua oficial portuguesa”, explica.

 

Segundo Carlos Rodrigues é complicado responder a pedidos de urgência de clientes porque “a parte da inspecção demora pelo menos um mês”. Uma realidade que leva a situações ilegais: “Faz com que entrem muitos produtos ilegais na China. É o processo mais rápido”.