Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Sands China desvaloriza impacto dos limites às mesas de jogo
Quinta, 08/09/2016

A Sands China aceita a decisão do Governo de atribuir, para já, apenas 100 mesas para o Parisian. O novo casino-resort abre na terça-feira com um total de 410 mesas, o que obriga a operadora norte-americana a tirar 310 mesas de outros casinos. A decisão é desvalorizada por Wilfred Wong, presidente da empresa: “Respeitamos e aceitamos a posição do Governo porque há um tecto de três por cento sobre o crescimento anual das mesas de jogo. Portanto, compreendemos a decisão”.

 

Wiflred Wong falava aos jornalistas à margem de uma conferência de imprensa, em que foram anunciadas as principais atracções para as primeiras semanas do projecto e em que não se falou de jogo.

 

A dias da abertura da nova coqueluche do Cotai, o presidente da Sands China respira confiança e antecipa tempos de sucesso para o Parisian – ainda que a operadora tenha ficado aquém das 250 mesas que pediu e que foram atribuídas a dois dos concorrentes: a Galaxy e o Studio City. Para o Parisian, tal como aconteceu com o Wynn Palace, o Governo atribuiu um total de 150 mesas: cem chegam na abertura, as restantes serão distribuídas até 2018.

 

Jogo à parte, Wiflred Wong não duvida que o Parisian vai atrair muitos turistas: “Temos tido uma resposta muito positiva. Ao que julgo saber, há cerca de 630 milhões de visualizações nas redes sociais. O conhecimento do Parisian Macau entre a população chinesa é acima de 70 por cento. (...) Há bastante antecipação: as pessoas estão a marcar quartos para este mês de Setembro. Vemos que as reservas são muito sólidas. E estes são clientes novos”.

 

O Parisian apresenta-se como um hotel-resort para toda a família, capaz de cumprir o desígnio do Governo para Macau, a cidade internacional de turismo e lazer.

 

Guy Lesquoy, responsável pelo entretenimento, diz que o projecto vai ser um êxito e puxa pelos mais de 30 anos que tem de Macau: “Conheço todos os segredos de Macau para fazer um grande êxito. Vamos ter o francês: toda a gente aqui diz ‘Bonjour!, Bonjour madame, bonjour monsieur!’. Todos foram preparados para isso”. Guy Lesquoy promete espectáculos a “qualquer hora do dia” e “canções da Edith Piaf”: “La vie em rose, Non, je ne regrette rien”, “Milord” –  sei que muitos portugueses vão ficar muito contentes de ouvir isso”.

 

Para a abertura do Parisian, a Sands China convidou a cantora belga Lara Fabian.

 

O director dos Serviços de Inspecção e Coordenação de Jogos marcou também presença na conferência de imprensa sobre a abertura do Parisian. Paulo Chan recebeu uma Torre Eiffel em miniatura das mãos de Wilfred Wong. Em declarações em chinês aos jornalistas, garantiu que o tecto de três por cento para o crescimento do jogo não foi ultrapassado.