Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Governo sem abertura para rever situação da Uber
Domingo, 04/09/2016

Numa reacção à manifestação desta tarde, que mobilizou centenas de pessoas, a Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT) e o Corpo de Polícia de Segurança Pública (CPSP) dizem que as petições a favor da Uber não têm suporte legal. Em causa está a legalização dos serviços prestados pela empresa de transporte. As autoridades mantêm que o modelo de operação é ilegal em Macau e prometem “combater com firmeza” a actividade da Uber.

 

O Governo reconhece que a tendência é legalizar o serviço, mas alega que “o modelo de negócios e de exploração” da empresa “não corresponde aos padrões comerciais de Macau”.

 

Ainda assim, são admitidos “estudos” no sentido de permitr o aluguer de táxis através da Internet.

 

Em comunicado, a DSAT e o CPSP garantem ainda que “estão sempre atentos às irregularidades dos taxistas e a quaisquer outras situações de transporte ilegal”. Os números oficiais indicam que houve uma redução em quase 30 por cento das multas aplicadas a taxistas, facto que as autoridades associam ao efeito dissuasor das operações feitas nos últimos oito meses e à “melhoria constante da postura” dos taxistas.