Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Biblioteca Central: IC não usou propostas a concurso em 2008
Quinta, 01/09/2016

O actual projecto para a Biblioteca Central de Macau foi feito em exclusivo pelo Governo. À Rádio Macau, o Instituto Cultural (IC) nega ter recorrido a qualquer serviço de consultoria e garante que não usou as propostas seleccionadas no concurso de arquitectura feito em 2008 – isto apesar de estar autorizado a fazê-lo por ter ficado com os direitos patrimoniais sobre as propostas premiadas.

 

Os arquitectos que participaram no concurso de ideias assinaram uma declaração em que autorizam o IC a usar as propostas “como base ou referência para o projecto arquitectónico da biblioteca, (...) sem qualquer outra retribuição”.

 

No total, foram premiadas sete propostas.

 

À Rádio Macau, o Instituto Cultural garante que não usou nenhuma das ideias de design e assegura que o projecto, até aqui, é exclusivo Governo.

 

O IC nega também ter recorrido a qualquer serviço de consultoria, apesar de, em 2011, ter contratado o escritório do engenheiro e deputado Chui Sai Peng para fazer um estudo sobre instalações culturais e que incluía a nova Biblioteca Central. Em concreto, foi feita uma “avaliação da necessidade e direcção do desenvolvimento das instalações da biblioteca”.

 

Este planeamento, de acordo com o IC, “não está relacionado com o planeamento da nova Biblioteca Central” por ter sido feito em 2011 e não em 2010 – o ano em que o instituto fez o primeiro projecto de concepção. A última versão é de 2015.

 

O IC está a trabalhar no projecto depois de ter anulado o concurso de arquitectura. A decisão foi tomada por ter sido revelado que os dois primeiros lugares foram atribuídos a uma arquitecta do ateliê de Chui Sai Peng, que fez toda a consultoria sobre a obra.

 

Sobre o contrato celebrado em 2011 com o ateliê do deputado, o IC recusa-se a indicar valores. Diz que “não se torna conveniente” por envolver “informação sobre um acordo comercial”.