Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Governo aumenta bolsas para estudantes
Sexta, 09/12/2011
A Direcção dos Serviços de Educação e Juventude anunciou hoje aumentos nos montantes das bolsas de estudo. De acordo com a directora Leong Lai, os alunos que estudam na China vão passar a receber duas mil patacas, em vez de 1500 patacas. Do mesmo modo, o montante máximo do subsídio mensal de alojamento passa de 1500 patacas para as 1800 patacas. Segundo a responsável, até ao ano lectivo de 2011/2012, o número acumulado de beneficiários destas bolsas ultrapassou os 24 mil.

Para os alunos que estudam no exterior, o limite máximo de crédito acumulado aumentou de 400 mil para 600 mil patacas.

Quanto às vagas para as bolsas especiais, passaram de 20 para 40. Já os montantes das bolsas de mérito aumentaram entre 20 por cento a 30 por cento para os alunos provenientes de famílias com dificuldades económicas, traduzindo aumentos no valor das bolsas entre 15 mil patacas e 30 mil patacas, consoante os locais de estudo.

“Para beneficiar mais famílias”, disse Leong Lai, é, ainda, aumentado o limite de rendimento familiar das bolsas-empréstimo. Assim, o limite de rendimento mensal per capita será aumentado em 50 por cento. Para um agregado familiar com um elemento, o limite de rendimento mensal vai ser aumentado de 6500 patacas para 9650 patacas.

A directora dos Serviços de Educação e Juventude anunciou que, “para que mais alunos possam ser beneficiados, vai ser aumentado, substancialmente, o número de vagas para as bolsas de empréstimo e as bolsas de mérito”. Deste modo, nas bolsas de empréstimo, dos actuais 1900 beneficiários passa a haver 4500, enquanto que nas bolsas de mérito o número de beneficiários sobe de 180 para 200.