Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Paulo Azevedo destaca dúvidas sobre Conselho de Imprensa
Domingo, 04/12/2011
A criação de um Conselho de Imprensa suscita muitas dúvidas aos profissionais da comunicação social que participaram na “sondagem deliberativa” sobre a revisão das Leis de Imprensa e de Radiodifusão, esta tarde.

Em declarações à Rádio Macau, Paulo Azevedo, presidente da Associação da Imprensa em Português e Inglês de Macau (AIPIM), um dos membros do painel de especialistas e académicos convidados pela organização da “sondagem deliberativa”, afirmou que a sessão realizada hoje demonstrou que “há muita gente interessada no Conselho de Imprensa e há muitos profissionais que têm dúvidas sobre a capacidade de um Conselho de Imprensa”.

De acordo com o jornalista, as dúvidas não são apenas sobre as capacidades de um eventual Conselho de Imprensa, mas “também sobre qual o papel a ser desempenhado, qual a composição”, e, acrescentou, sobre “o receio de que, eventualmente, o Conselho de Imprensa possa ser um instrumento por parte do Governo”.

O “Dia da Sondagem Deliberativa” decorreu nas instalações da Escola Secundária Kao Ip do Porto Exterior. Segundo o Gabinete de Comunicação Social, a sessão contou com a participação de grupos da sociedade civil e de profissionais da comunicação social, num total de 277 pessoas escolhidas aleatoriamente e de 29 profissionais do sector, em representação de vários órgãos de comunicação social locais.

À Rádio Macau, Paulo Azevedo destacou que “não esperava que houvesse tanta participação” num evento que, resumiu, “basicamente, foi uma procura de respostas para muitas dúvidas”.

Juntamente com o presidente da AIPIM, fizeram parte do painel de especialistas, académicos e convidados da organização CamõesTam, professor da UCTM, Chio Lai U, professora sénior da Escola de Comunicação da Hong Kong Baptist University, Chang Ngai, editora-chefe adjunta do Jornal Ou Mun, Paulino Comandante, secretário-geral da Associação de Advogados de Macau e Victor Chan, o director do Gabinete de Comunicação Social.

Houve, ainda, cerca de 60 académicos, especialistas, profissionais ligados à comunicação social de outros países e regiões que assistiram à sessão na qualidade de observadores.

De acordo com o director do Gabinete de Comunicação Social, Victor Chan, depois de concluída a sondagem, uma equipa técnica de estudo vai analisar os dados e elaborar um relatório para referência do Governo, mas cujas conclusões serão dadas a conhecer ao público.