Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Críticas ao serviço público de saúde em foco nas LAG
Sexta, 02/12/2011
As falhas no serviço público de saúde de Macau estiveram em destaque no segundo dia do debate das Linhas de Acção Governativa para os Assuntos Sociais e Cultura.

Os deputados questionaram o secretário Cheong U quanto à necessidade de aumentar os vencimentos e formar mais enfermeiros, e também sobre as diferenças salariais e de regalias entre os médicos que trabalham no sector público e privado. Em foco esteve, ainda, a criação de um serviço de clínica geral a funcionar 24 horas por dia no Centro Hospitalar Conde de São Januário.

Um dos deputados, Ho Ion Sang, citou dados de um inquérito revelando que mais de 50 por cento da população está insatisfeita com os horários e os serviços prestados na área da saúde.

Pereira Coutinho, por seu turno, disse que faltam médicos especialistas, enquanto aumentam os prazos das listas de espera para consultas. Por isso, o deputado aconselhou Cheong U a dedicar-se mais aos problemas do sector da saúde.

Noutra questão, Melinda Chan sugeriu ao secretário que o documento para prova de vida dos idosos para o Fundo de Segurança Social seja feito nos quiosques onde vão buscar os vales de saúde. Cheong U disse que a proposta da deputada vai ser alvo de consideração, e prometeu, ainda, tentar melhorar a composição das comissões profissionais e conselhos sectoriais.

O secretário falou, ainda, na possibilidade de ser criado um intervalo durante o trabalho para médicos e enfermeiros, e disse que vão ser estudados transportes alternativos para os utentes das urgências na Taipa.