Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

DST: Hotel Palácio Imperial Beijing encerrado por 6 meses
Sexta, 22/07/2016

A Direcção dos Serviços de Turismo (DST) anunciou hoje o encerramento provisório do Hotel Palácio Imperial Beijing, o antigo New Century, na Taipa, “por graves infracções administrativas, ameaça da segurança pública e da imagem da indústria turística de Macau”. A medida tem efeitos a partir de amanhã.

 

Segundo a DST, “o Hotel Palácio Imperial Beijing cometeu graves infracções administrativas e não cumpre os regulamentos de segurança contra incêndios, causando riscos e ameaça de danos para a segurança pública”.

 

Helena de Senna Fernandes afirmou hoje que, se foram corrigidas as irregularidades, o hotel pode reabrir mas, “caso não se façam as correcções, pode ser encerrado definitivamente”.

 

Várias instalações do hotel, como a sauna, espaços de lazer e restaurantes, tinham já sido há algum tempo encerradas. Helena de Senna Fernandes notou que “foram dadas diferentes oportunidades para que hotel fizesse melhoramentos e corrigisse” as irregularidades. No caso do restaurante verificou-se, acrescenta a directora da DST, que “não tinham tomado nenhuma decisão ou resolução para resolver as irregularidades”. 

 

Os Serviços de Turismo notam que os problemas começaram em 2014 e desde então foram aplicadas várias multas – todas elas foram pagas – envolvendo um montante de 55.750 patacas.

 

Em Janeiro, a licença do hotel foi renovada mas com a condição que os problemas seriam resolvidos.

 

Para garantir a segurança pública, a DST convocou o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais, a Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais, os Serviços de Saúde, o Corpo de Polícia de Segurança Pública, o Corpo de Bombeiros, a Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes, e a Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental, para formarem uma Comissão de Vistoria, a qual teve lugar no passado dia 12 de Julho.

 

A comissão deliberou que o estabelecimento hoteleiro “não se encontra em condições para funcionar e da vistoria foi redigido um auto dos factos ilícitos”.

 

Amanhã, dia em que encerra o hotel, dos 590 quartos existentes, 570 estavam reservados. Vão ser abertos dois balcões para informações e apoio, um no Centro de Actividades Turísticas e outro no próprio hotel.

 

A unidade contava com 20 trabalhadores a tempo inteiro e 30 a tempo parcial.

 

Sobre alterações ao regime de exploração dos hotéis, a directora dos Serviços de Turismo disse que o processo legislativo foi iniciado. “É óbvio que a alteração legislativa não pode ser feita de um dia para o outro mas, para poder acompanhar a situação real de Macau, vamos, o durante o processo de revisão, avaliar se há necessidade de elevar o montante das multas”. 

 

Segundo uma nota à comunicação social dos Serviços de Turismo, “esta é a primeira vez que um estabelecimento hoteleiro de cinco estrelas é provisoriamente encerrado pelo Governo”.

 

O hotel foi aberto em 1992, com a designação de Hotel Novo Século – nome que foi alterado em 2013. Em Outubro do ano passado, o hotel mudou de dono para a empresa Victory Success Holdings.

 

Quanto ao casino instalado no espaço, que opera sob a licença da Sociedade de Jogos de Macau está fechado para “renovação”, desde o princípio do ano.